MENU

IDH do Brasil está abaixo da média da América Latina, diz ONU

IDH do Brasil está abaixo da média da América Latina, diz ONU

Atualizado: Quinta-feira, 4 Novembro de 2010 as 2:33

De acordo com o ranking anual de IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) realizado pela ONU (Organização das Nações Unidas), o Brasil, com nota de 0,699, obteve uma nota abaixo da média da América Latina, que foi de 0,704. A média brasileira, no entanto, ainda é superior à mundial, que alcançou 0,624.

O Chile é o país latino-americano mais bem colocado, no 45º lugar e nota de 0,783, seguido pela Argentina (46º). Na América Latina, o Brasil também aparece atrás de Uruguai (52º), Panamá (54º), México (56º), Trinidad e Tobago (59º). Costa Rica (62º) e Peru (63º).

Sobe e desce

A França caiu de 8º para 14º, enquanto Israel perdeu 12 posições e recuou de 15º para 27º. Por outro lado, o pequeno principado de Liechtenstein, que no ano passado era o 19º, na versão 2010 do levantamento figura em sexto.

A mudança de metodologia provocou alterações importantes no ranking dos países. Após figurar em 13º no ano passado, os Estados Unidos subiram para a 4ª colocação, acima do Canadá -- país vizinho e tido como exemplo de desenvolvimento no mundo.

Cuba, que em 2009 figurava em 51º lugar, não aparece na lista deste ano, devido à mudança de metodologia.

Nova metodologia

A formulação do IDH, índice criado em 1990, passou por uma grande reformulação este ano, segundo a ONU. Devido à nova metodologia, não se pode comparar o novo IDH com índices anteriores.

O índice manteve suas características principais — varia de 0 a 1 (quanto mais próximo de 1, maior o nível de desenvolvimento humano) e engloba três aspectos essenciais do desenvolvimento humano: conhecimento (medido por indicadores de educação), saúde (medida pela longevidade) e padrão de vida digno (medido pela renda).

A ONU também mudou os indicadores de renda e educação. Devido à  reformulação, houve uma redução no número de países e territórios abrangidos: 15 (incluindo Cuba, Omã e Líbano) saíram da listagem por não disporem de informações verificáveis para pelo menos um dos quatro indicadores usados no índice.

veja também