MENU

Inea recua e diz que praias de Búzios não foram atingidas por mancha

Inea recua e diz que praias de Búzios não foram atingidas por mancha

Atualizado: Segunda-feira, 9 Agosto de 2010 as 3:02

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) voltou atrás e informou que a mancha de óleo detectada neste domingo (8) em praias de Cabo Frio e Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro , não chegou a Búzios. Anteriormente, o órgão havia informado que a mancha tinha sido  detectada na Praia de José Gonçalves na manhã desta segunda-feira (9) , informação negada pela prefeitura da cidade.

O Inea afirmou que, após o sobrevoo pela Região dos Lagos realizado nesta manhã, foi constatado que não há necessidade de manter o plano emergencial com as secretarias ambientais dos municípios atingidos para conter o avanço do vazamento. A contenção não se faz necessária, ainda segundo o Inea, por não haver óleo no mar, apenas na areia.

Na Praia do Forno, em Arraial do Cabo, foram encontrados cerca de 20 pinguins mortos, segundo informações do gerente de operações emergenciais do Inea, Carlos Eduardo Strauch.

No domingo, as praias da região também apresentavam um alto índice de algas.

Laudo em até 20 dias

De acordo com a agência da Capitania dos Portos em Cabo Frio, uma equipe de inspeção naval foi no domingo às praias do Pontal, em Arraial do Cabo, e das Conchas e do Forte, em Cabo Frio, Região dos Lagos, para realizar coleta de material das manchas de óleo que apareceram em alguns pontos, na areia.

Ainda segundo a Capitania dos Portos, o material coletado será utilizado para a possível identificação do infrator. A análise da amostra – que poderá definir se o óleo é de navio ou de plataforma, por exemplo – será feita pelo Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM), em Arraial do Cabo e o laudo deverá ficar pronto em até 20 dias.

A Petrobras informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não tem qualquer relação com a mancha de óleo, e que apenas ajudou a Marinha na contenção do vazamento.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também