MENU

Instituto Nacional do Câncer antecipa festa para as crianças

Instituto Nacional do Câncer antecipa festa para as crianças

Atualizado: Quarta-feira, 7 Outubro de 2009 as 12

O Dia das Crianças foi antecipado para um grupo de meninos e meninas do Rio que enfrentam a difícil luta contra o câncer. Voluntários anônimos e famosos ajudaram na festa.

O evento foi realizado nesta terça-feira, 6 de outubro, no Instituto Nacional do Câncer (Inca). Uma tradição que se repete há 20 anos, organizada por voluntários, como Dona Rosa de Lima. "Eles já são tão sofridos, é o momento de dar alegria pra eles e pra nós, isso é muito gratificante poder dar essa alegria pra eles".

"Toda tristeza que eles vivem, de quimioterapia, aí sofre, passa mal, e ver esse dia aqui é muito bom", contou a mãe de um paciente, Lívia Tavares Lourenço.

Risos e diversão para quem a luta pela vida começou tão cedo. Quinhentos meninos e meninas estão em tratamento no Inca. Mas nem todos tiveram condições de participar da festa, criada para dar a eles um dia de alegria, com shows música brincadeira e a presença de ídolos.

Jogadores de futebol participam de festa

Carlos Alberto, atacante do Vasco, foi abraçado, fotografado, beijado. "A gente vem pra cá e absorve uma energia especial", contou. Jogadores do Botafogo visitaram a enfermaria. "O carinho, a alegria que eles transmitem pra nós é algo assim que mexe com a gente e pra nós é sempre um prazer poder estar junto deles aqui", contou um deles.

O câncer mais comum entre as crianças é a leucemia. Mateus começou o tratamento quando tinha apenas quatro meses de idade. Nesta terça dançava nos braços da mãe.

"Quando você vê a alegria de viver deles, você não acredita de onde eles tiram tanta força", contou a modelo Daniela Sarahyba, voluntária na festa.

O Dia das Crianças foi antecipado para um grupo de meninos e meninas do Rio que enfrentam a difícil luta contra o câncer. Voluntários anônimos e famosos ajudaram na festa.

O evento foi realizado nesta terça-feira, 6 de outubro, no Instituto Nacional do Câncer (Inca). Uma tradição que se repete há 20 anos, organizada por voluntários, como Dona Rosa de Lima. "Eles já são tão sofridos, é o momento de dar alegria pra eles e pra nós, isso é muito gratificante poder dar essa alegria pra eles".

"Toda tristeza que eles vivem, de quimioterapia, aí sofre, passa mal, e ver esse dia aqui é muito bom", contou a mãe de um paciente, Lívia Tavares Lourenço.

Risos e diversão para quem a luta pela vida começou tão cedo. Quinhentos meninos e meninas estão em tratamento no Inca. Mas nem todos tiveram condições de participar da festa, criada para dar a eles um dia de alegria, com shows música brincadeira e a presença de ídolos.

Jogadores de futebol participam de festa

Carlos Alberto, atacante do Vasco, foi abraçado, fotografado, beijado. "A gente vem pra cá e absorve uma energia especial", contou. Jogadores do Botafogo visitaram a enfermaria. "O carinho, a alegria que eles transmitem pra nós é algo assim que mexe com a gente e pra nós é sempre um prazer poder estar junto deles aqui", contou um deles.

O câncer mais comum entre as crianças é a leucemia. Mateus começou o tratamento quando tinha apenas quatro meses de idade. Nesta terça dançava nos braços da mãe.

"Quando você vê a alegria de viver deles, você não acredita de onde eles tiram tanta força", contou a modelo Daniela Sarahyba, voluntária na festa.

O Dia das Crianças foi antecipado para um grupo de meninos e meninas do Rio que enfrentam a difícil luta contra o câncer. Voluntários anônimos e famosos ajudaram na festa.

O evento foi realizado nesta terça-feira, 6 de outubro, no Instituto Nacional do Câncer (Inca). Uma tradição que se repete há 20 anos, organizada por voluntários, como Dona Rosa de Lima. "Eles já são tão sofridos, é o momento de dar alegria pra eles e pra nós, isso é muito gratificante poder dar essa alegria pra eles".

"Toda tristeza que eles vivem, de quimioterapia, aí sofre, passa mal, e ver esse dia aqui é muito bom", contou a mãe de um paciente, Lívia Tavares Lourenço.

Risos e diversão para quem a luta pela vida começou tão cedo. Quinhentos meninos e meninas estão em tratamento no Inca. Mas nem todos tiveram condições de participar da festa, criada para dar a eles um dia de alegria, com shows música brincadeira e a presença de ídolos.

Jogadores de futebol participam de festa

Carlos Alberto, atacante do Vasco, foi abraçado, fotografado, beijado. "A gente vem pra cá e absorve uma energia especial", contou. Jogadores do Botafogo visitaram a enfermaria. "O carinho, a alegria que eles transmitem pra nós é algo assim que mexe com a gente e pra nós é sempre um prazer poder estar junto deles aqui", contou um deles.

O câncer mais comum entre as crianças é a leucemia. Mateus começou o tratamento quando tinha apenas quatro meses de idade. Nesta terça dançava nos braços da mãe.

"Quando você vê a alegria de viver deles, você não acredita de onde eles tiram tanta força", contou a modelo Daniela Sarahyba, voluntária na festa.

O Dia das Crianças foi antecipado para um grupo de meninos e meninas do Rio que enfrentam a difícil luta contra o câncer. Voluntários anônimos e famosos ajudaram na festa.

O evento foi realizado nesta terça-feira, 6 de outubro, no Instituto Nacional do Câncer (Inca). Uma tradição que se repete há 20 anos, organizada por voluntários, como Dona Rosa de Lima. "Eles já são tão sofridos, é o momento de dar alegria pra eles e pra nós, isso é muito gratificante poder dar essa alegria pra eles".

"Toda tristeza que eles vivem, de quimioterapia, aí sofre, passa mal, e ver esse dia aqui é muito bom", contou a mãe de um paciente, Lívia Tavares Lourenço.

Risos e diversão para quem a luta pela vida começou tão cedo. Quinhentos meninos e meninas estão em tratamento no Inca. Mas nem todos tiveram condições de participar da festa, criada para dar a eles um dia de alegria, com shows música brincadeira e a presença de ídolos.

Jogadores de futebol participam de festa

Carlos Alberto, atacante do Vasco, foi abraçado, fotografado, beijado. "A gente vem pra cá e absorve uma energia especial", contou. Jogadores do Botafogo visitaram a enfermaria. "O carinho, a alegria que eles transmitem pra nós é algo assim que mexe com a gente e pra nós é sempre um prazer poder estar junto deles aqui", contou um deles.

O câncer mais comum entre as crianças é a leucemia. Mateus começou o tratamento quando tinha apenas quatro meses de idade. Nesta terça dançava nos braços da mãe.

"Quando você vê a alegria de viver deles, você não acredita de onde eles tiram tanta força", contou a modelo Daniela Sarahyba, voluntária na festa.

veja também