Interino exonera cinco suspeitos de participar de esquema no DF

Interino exonera cinco suspeitos de participar de esquema no DF

Atualizado: Sexta-feira, 5 Março de 2010 as 12

O governador em exercício do Distrito Federal, Wilson Lima (PR), oficializou nesta sexta-feira (5) a saída do governo de cinco pessoas citadas no inquérito do STJ (Superior Tribunal de Justiça) que investiga um suposto esquema de pagamento de propina no governo do DF e que seria comandado pelo governador licenciado, José Roberto Arruda (sem partido).

O Diário Oficial do DF publicou a exoneração “a pedido” do ex-secretário da Casa Civil, José Geraldo Maciel, do ex-chefe de gabinete de Arruda, Fábio Simão, do ex-secretário de Educação, José Luiz Valente, de um ex-assessor da secretaria, Gibrail Nabih, e do ex-assessor de imprensa de Arruda, Omésio Pontes. Todos já estavam afastados dos cargos que exerciam no governo desde a início da crise.

José Geraldo Maciel e Omézio Pontes eram apontados pelo ex-secretário de Relações Institucionais do DF Durval Barbosa como um dos operadores do suposto esquema de corrupção denunciado pela operação Caixa de Pandora. Barbosa foi quem denunciou o esquema de corrupção que abriu uma crise dentro do governo do DF.

A crise começou no ano passado e resultou na prisão do governador Arruda e na renúncia do ex-vice-governador Paulo Octávio. Wilson Lima, presidente da Câmara Legislativa, assumiu o governo no dia 23 de fevereiro, após a saída de Paulo Octávio.

veja também