MENU

Interpretar vilão é desafio, diz ator de "Robin Hood" em Cannes

Interpretar vilão é desafio, diz ator de "Robin Hood" em Cannes

Atualizado: Quarta-feira, 12 Maio de 2010 as 5:06

O ator britânico Mark Strong é muito bom em ser mau. Aos 46 anos, um dos astros de "Robin Hood" se tornou rapidamente um dos vilões favoritos de Hollywood, deixando para trás papéis em filmes de ação metódica como "Syriana" e "Sherlock Holmes".

"Eu amo esses personagens. Como ator você tem muito a adquirir ao fazê-los, e o desafio é não transformá-los em personagens bidimensionais, mas encontrar algo mais profundo", disse Strong em entrevista à agência de notícias Reuters para promover "Robin Hood" nesta quarta-feira (12).

"Já interpretei mocinhos e papeis cômicos no passado e pretendo fazer isso no futuro. Mas no momento estou muito feliz em viver vilões."

Ele acrescentou que um ator tinha menos controle sobre sua carreira do que muitos poderiam imaginar. "A carreira tende a acontecer para você, porque tudo o que se pode fazer na realidade é dizer não para algumas coisas, você não pode dizer: 'certo, vou ser o papel principal dessa vez'."

Para Strong, "você precisa esperar que isso venha em sua direção e então escolher a certa. Portanto, carreiras tendem a acontecer aos atores, mais do que o contrário.

Sobre o filme

Robin Hood de Ridley Scott tem Russell Crowe no papel do protagonista e Cate Blanchett como Marion, em uma introdução à conhecida história baseada na lenda inglesa.

Strong aparece como Sir Godfrey, um escudeiro do rei britânico que tenta trair seu país pelos franceses no século XIII.

Segundo Strong, a história de Ridley Scott ajuda a explicar por que Robin Hood pode ter se tornado o fora-da-lei mítico que ele se tornou. "É fascinante porque decidiram filmar as origens da história", disse.

Reações recentes ao filme, que chega aos cinemas do Brasil na sexta-feira que vem, foram variadas, com 15 de 24 críticas analisadas pelo site Rotten Tomatoes aprovando o filme.

veja também