MENU

Investigador da Apple teria se passado por policial atrás de iPhone

Investigador da Apple teria se passado por policial atrás de iPhone

Atualizado: Sábado, 3 Setembro de 2011 as 10:03

Em   reportagem   publicada na última quarta-feira, o site CNET afirmou que policiais e representantes da Apple procuraram um iPhone de modelo inédito em uma casa de Bernal Heights, distrito de San Francisco. Um homem acredita que a residência citada na reportagem é a dele. A informação é do   SF Weekly .

Funcionário da Apple perde iPhone inédito em bar, diz site Investigação sobre iPhone inédito não foi registrada, diz polícia Sergio Calderón, 22 anos, afirmou ter sido procurado por seis pessoas --quatro homens e duas mulheres-- que alegaram ser da polícia de San Francisco, segundo o SF Weekly.

Por volta das 18h, Calderón recebeu a visita dos seis, que lhe perguntaram se ele esteve no bar Cava22 --onde o suposto iPhone inédito teria sido perdido. Os homens disseram que um rastreamento por GPS detectou um iPhone na residência de Calderón.

Em nenhum momento os investigadores disseram ser da Apple. Eles também não mencionaram que estavam procurando um iPhone de modelo inédito.

Os investigadores chegaram a ameaçar a família e a oferecer US$ 300 de recompensa caso o iPhone fosse devolvido. Um deles, chamado de Tony (apelido de Anthony), deu seu número de telefone a Calderón e pediu para ser contatado caso o iPhone fosse encontrado.

A reportagem do SF Weekly ligou para o número cedido por Calderón. O telefone foi atendido por Anthony Colon, que afirmou ser funcionário da Apple, mas não quis dar mais informações.

O SF Weekly localizou um perfil no site LinkedIn atribuído a Anthony Colon, que se define como ex-sargento da polícia de San Jose e atual investigador da Apple. O perfil foi excluído após a publicação da reportagem. Uma leitora do SF Weekly enviou uma captura de tela do perfil deletado, que pode ser vista abaixo.

Reprodução Perfil do LinkedIn de Anthony Colon, investigador da Apple e ex-policial, publicado no SF Weekly

O Código Penal da Califórnia, Estado norte-americano onde fica San Francisco, prevê detenção de até um ano para pessoa que se passe por policial.

Na última quarta-feira, o CNET disse que policiais e funcionários da Apple tinham visitado uma residência em Bernal Heights e questionado um homem de 20 e poucos anos sobre um iPhone supostamente inédito perdido no bar Cava22.

  Reprodução/Facebook     Perfil no Facebook de Anthony Colon, investigador da Apple e ex-policial, publicado no SF Weekly

  FOnte: FOlha

veja também