MENU

Israel forma grupo para resistir a relatório da ONU

Israel forma grupo para resistir a relatório da ONU

Atualizado: Segunda-feira, 26 Outubro de 2009 as 12

O premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, bebe água durante reunião ministerial ontem, quando ordenou a formação de um grupo para combater o relatório Goldstone, que acusa o país de ter cometido crimes de guerra.

Benjamim Netanyahu, o primeiro-ministro israelense, ordenou a formação de um grupo de trabalho para resistir as eventuais consequências do relatório Goldstone, que acusa Israel de crimes de guerra em Gaza. A criação da equipe foi aprovada no domingo, 25, à noite em uma reunião na qual o chefe de governo rejeitou veementemente a criação de um comitê para investigar as alegações do relatório, com objetivo de evitar que o texto seja debatido no Conselho de Segurança da ONU, destacou nesta segunda-feira, 26, a imprensa local.

Liderado pelo Ministério da Justiça, o grupo inclui ainda as pastas de Assuntos Exteriores, Defesa e o Exército. O objetivo da missão será aconselhar nos campos legal, diplomático e de relações públicas as autoridades do país diante da crescente pressão internacional pelo relatório, que analisou a ofensiva militar israelense "Chumbo Fundido" em Gaza há dez meses, onde morreram 1.400 mil palestinos.

Recentemente, o documento, que também acusa o Hamas de crimes de guerra, recebeu o sinal verde do Conselho de Direitos Humanos da ONU para ser levado ao Conselho de Segurança e eventualmente ao Tribunal Penal Internacional de Haia, no caso de as partes não fazerem uma investigação independente sobre os fatos.

Netanyahu afirmou ontem à noite que nenhum militar será interrogado sobre sua atuação na ofensiva. Cresce, no entanto, o coro para o Executivo israelense estabelecer uma comissão de investigação para evitar riscos legais e de maior deterioração da imagem do país.

veja também