Jovem é morto por policiais após roubo a restaurante no Centro de SP

Jovem é morto por policiais após roubo a restaurante no Centro de SP

Atualizado: Sexta-feira, 28 Janeiro de 2011 as 8:10

Um jovem de 19 anos foi morto na noite desta quinta-feira (27) durante uma troca de tiros com policiais das Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota) no Glicério, região central de São Paulo. Segundo a Polícia Militar, o rapaz havia participado de um roubo a um restaurante e atirou nos policiais. Testemunhas e a família do jovem, entretanto, dizem que ele era inocente.

O roubo aconteceu em um restaurante coreano na Aclimação, também na região central. Cinco homens entraram e assaltaram os clientes que jantavam. Na delegacia, as vítimas contaram que o restaurante estava cheio e que os ladrões passaram de mesa em mesa pedindo dinheiro, celulares e relógios.

Um dos telefones roubados tinha rastreador, e o sinal indicou que o aparelho estava em um carro no Glicério. No veículo, a polícia disse que encontrou alguns objetos que os ladrões tinham roubado. Segundo a polícia, Ruán Rodrigues Silva Araújo, de 19 anos, estava dentro do carro.

“No momento da abordagem só havia um indivíduo, que desceu do veículo e fugiu agredindo os PMs com tiros de arma de fogo. Reagiram os policiais à injusta agressão usando arma de fogo, onde vieram a atingir o indivíduo na região do tórax”, explicou o tenente da PM Leandro Campos.

Uma vizinha que estava na rua na hora da abordagem diz que não foi isso que aconteceu. Com medo de se identificar, ela contou que o carro estava estacionado e que os policiais já chegaram atirando.

“O carro já estava lá. Estava estacionado, parado, tanto que a Rota veio devagarzinho. Acho que já sabia onde estava o carro, entrou e já foi dando tiro em quem estava na rua. Não chegou enquadrando ninguém, já foi dando tiro. Foi o que conseguiram matar, um garoto de 19 anos que deixou um filhinho para a mãe dele cuidar”, disse a mulher.

O pai do rapaz morto diz que o filho é inocente. Segundo ele, o jovem passou o dia em casa. “Era um menino bom, me ajudava na vidraçaria. Das 14h até 21h30 ele estava no sofá assistindo filme com a filhinha dele. Os caras fazem uma barbaridade dessas com um moleque de 19 anos, estava curtindo a vida agora”, afirmou o vidraceiro João Rodrigues de Araújo.

O tenente da Rota manteve a versão de que o rapaz atirou nos policiais e disse que cinco clientes o reconheceram como um dos ladrões. Segundo a polícia, parte do dinheiro roubado, seis celulares, um relógio, uma carteira e uma bolsa foram recuperados.    

veja também