MENU

Jovens são atraídos por novidades do cigarro, alerta médico na BA

Jovens são atraídos por novidades do cigarro, alerta médico na BA

Atualizado: Terça-feira, 31 Maio de 2011 as 8:53

Em 2009, cerca de 11% da população maior de 18 anos em Salvador era de fumantes, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde. Esse índice caiu na capital baiana em 2010 para 8,3%.

Dados do Ministério da Saúde indicam que a fumaça do cigarro reúne cerce de 4.700 substâncias tóxicas diferentes, muitas delas cancerígenas. No Brasil, 23 pessoas morrem a cada hora, em decorrência de doenças ligadas ao tabagismo. 

No Dia Mundial Sem Tabaco, comemorado nesta terça-feira (31), o pneumologista baiano Guilhardo Ribeiro alerta que cada vez mais os adolescentes estão sendo atraídos pelas novidades na indústria do cigarro.

Segundo o especialista, a novidade do cigarro adocicado, com sabores como menta e chocolate, atrai os adolescentes. “Esses cigarros quase sempre são vendidos em lojas onde vende chocolate e doces e dá a sensação de que o cigarro é como se fosse uma coisa inócua, quando na verdade não é. Ele traz os mesmos malefícios do cigarro comum. Ele pode até enjoar do cheiro adocicado e volta a fumar o cigarro normal, o que acontece com boa parte desses adolescentes”, completa Guilhardo Ribeiro.     O pneumologista explica que quem começa a fumar tem grande chance de se tornar dependente químico da nicotina e ressalta a importância das pessoas próximas aos fumantes alertarem o paciente para uma reflexão sobre o benefícios de deixar o cigarro.

“As vantagens de deixar de fumar, não os malefícios. Para ele, para a família, para o meio ambiente, lembrando a ele que o tabagismo passivo é uma coisa importante. Tudo aquilo que pode acontecer com ele como fumante ativo pode acontecer com um filho, com uma família e com as pessoas que convivem próximo a ele”, finaliza o especialista.          

veja também