MENU

Justiça aceita nova denúncia contra assassino confesso de Glauco por tiroteio no Paraná

Justiça aceita nova denúncia contra assassino confesso de Glauco por tiroteio no Paraná

Atualizado: Quinta-feira, 6 Maio de 2010 as 11:03

A Justiça Federal aceitou na terça-feira a denúncia do Ministério Público Federal contra Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, 24, por tentativa de homicídio contra um agente da Polícia Federal, em Foz do Iguaçu (PR).

O rapaz confessou à polícia ter planejado fugir para o Paraguai após matar a tiros, em Osasco, o cartunista Glauco Vilas Boas e o filho Raoni, no dia 12 de março deste ano.

Na época, Nunes disparou contra um agente durante abordagem na Ponte da Amizade e foi preso após o tiroteio. Horas antes, já havia trocado tiros com patrulheiros de um posto da Polícia Rodoviária Federal, em Santa Terezinha do Itaipu, outro município da região oeste do Paraná.

O suspeito vai responder a denúncias de homicídio e resistência à prisão.

Na decisão, o juiz federal substituto Mateus de Freitas Cavalcanti Costa, da 2ª Vara Federal Criminal de Foz do Iguaçu, também manteve a prisão preventiva de Nunes.

"Há, portanto, indicativos concretos de escalada criminosa por parte de Carlos Eduardo, o que, ligado à reiteração, reforçam a necessidade de seu acautelamento para garantia da ordem pública", escreveu o magistrado na decisão.

Para o juiz, a soltura de Nunes "estimularia o descrédito das instituições policiais, o que, na mesma dimensão objetiva, repercutiria na ordem pública que se visa assegurar com a sua segregação".

Nunes está detido no Presídio Federal de Catanduvas, no Paraná. No dia 19 do mês passado, ele já havia sido denunciado pelo Ministério Público de São Paulo por crime de homicídio duplamente qualificado em razão dos assassinatos de Glauco e Raoni. O processo corre sob segredo de Justiça.

veja também