Justiça Eleitoral de RR rejeita prestação de Neudo Campos

Justiça Eleitoral de RR rejeita prestação de Neudo Campos

Atualizado: Terça-feira, 15 Fevereiro de 2011 as 8:24

O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Roraima rejeitou nesta segunda-feira por unanimidade a prestação de contas do ex-candidato ao governo Neudo Campos (PP) e de sua vice, Marília Pinto (PSB), na eleição de 2010.

No entendimento do TRE, houve pagamento irregular de cabos eleitorais e captação de doações após o primeiro turno, o que é ilegal. Cabe recurso da decisão.

Campos quase foi diplomado governador hoje devido à cassação, na sexta-feira, de José de Anchieta Júnior (PSDB). O tucano, porém, obteve uma liminar para se manter no cargo.

Segundo parecer do procurador eleitoral Ângelo Vilela, na prestação de contas de Campos e Marília foram pagos R$ 946.996,50 em espécie para despesas com pessoal, o que dificulta fiscalizar a aplicação dos recursos.

O TRE também considerou irregular a doação de R$ 267 mil feita a Campos e a remessa de R$ 200 mil para o comitê financeiro fora do prazo legal, entre 22 e 24 de outubro. O limite era 3 de outubro.

O voto do relator substituto Regivano Fiorindo lista outras irregularidades, como recibos com datas rasuradas, sem numeração sequencial ou cronológica.

OUTRO LADO

A defesa do ex-candidato disse que vai recorrer e pretende comprovar que não houve má-fé nos pontos levantados pelo relator, mas sim "erros de contabilidade".

O advogado Henrique Sadamatsu disse que vai apresentar a relação de cabos eleitorais e os números de CPF para discriminar os pagamentos em dinheiro.

De acordo com Sadamatsu, a doação de R$ 267 mil caiu na conta de Campos "por engano" porque deveria ser remetida diretamente à conta do comitê do PP.

Por Elida Oliveira

veja também