MENU

Justiça vai monitorar eletronicamente 300 presos a partir de fevereiro

Justiça vai monitorar eletronicamente 300 presos a partir de fevereiro

Atualizado: Sexta-feira, 28 Janeiro de 2011 as 2:54

A partir de quarta-feira (2), 300 presos já selecionados vão utilizar o equipamento, que poderá ser usado como tornozeleira ou pulseira para o serviço de monitoração eletrônica à distância de detentos. Esta decisão faz parte do convênio assinado na última quinta-feira (27) entre o presidente do TJRJ (Tribunal de Justiça do Rio), desembargador Luiz Zveiter, e o secretário de Estado de Administração Penitenciária, coronel César Rubens Monteiro de Carvalho.

O equipamento estará conectado a uma unidade de comunicação que só poderá ficar afastada do aparelho por no máximo seis metros. As algemas à prova d’água custarão à SEAP (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária) cerca de R$ 650,00 por mês, incluído o custo da infraestrutura para seu monitoramento.

O monitoramento dos detentos será feito pela SEAP e acompanhado pela Vara de Execuções Penais . Caso o alarme seja disparado, os dois locais serão acionados.

Em novembro do ano passado, reportagem do R7 mostrou que a falta de regulamentação da lei 5.530, sancionada desde novembro de 2009, que prevê o monitoramento eletrônico dos presos, contribuiu para que 7.200 internos fossem considerados evadidos, aqueles que saíram e não retornaram.    

veja também