Kassab diz que subprefeita Soninha tem "autonomia" para posar seminua

Kassab diz que subprefeita Soninha tem "autonomia" para posar seminua

Atualizado: Sexta-feira, 5 Março de 2010 as 12

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), ficou constrangido ao ser questionado nesta sexta-feira (5) sobre sua opinião a respeito da foto sensual que a revista Playboy vai publicar da subprefeita de Lapa, Soninha Francine (PPS), seminua. Kassab repetiu três vezes a mesma resposta cada vez que era perguntado se a foto poderia arranhar a imagem da Prefeitura.

Ao ser questionado sobre como ele recebeu a notícia de que a subprefeita apareceria na revista masculina sobre uma bicicleta, Kassab preferiu não emitir uma opinião:

- É sua vida particular, ela tem sua independência e sua autonomia.

Os jornalistas questionaram, então, se a atitude poderia pegar mal para a prefeitura. Kassab repetiu a reposta:

- Ela tem sua vida particular e, evidentemente, ela tem a sua autonomia.

Diante da insistência da imprensa, Kassab voltou à resposta:

- Ela tem sua autonomia, sua independência, não é? É evidente que vamos respeitar sua autonomia.

Defensora de transportes alternativos, essa será a segunda vez no ano que Soninha aparece em fotos sensuais com uma bicicleta, já que ela posou para um calendário lançado em fevereiro por uma ONG que promove o uso do meio de transporte.

Em entrevista ao R7 , ela disse que desta vez, sua motivação não foram as bicicletas:

- Me senti envaidecida, achei bonito. A única causa possível nessas circunstâncias é mostrar que uma mulher de 42 anos que não passa quatro horas por dia na academia, que tem o corpo cheio de defeitos, pode ser sensual. Tem uma causa nisso, porque as mulheres se preocupam muito mais com padrões de aparência do que faz sentido, do que precisam se preocupar.

Ex-vereadora, Soninha reconheceu que as fotos, assim como outras atitudes polêmicas – ela já admitiu o uso de maconha –, podem atrapalhar seus planos de vencer eleições para cargos executivos.

- Provavelmente isso torna o caminho de uma eleição majoritária mais difícil. Na proporcional, você pode representar um segmento, na majoritária não, é provável que torne o caminho mais difícil, mas não é porque algo torna mais difícil um caminho que eu vou deixar de fazer algo que considero correto ou que não seja errado.

veja também