MENU

Kassab promete medidas para áreas de risco na próxima semana

Kassab promete medidas para áreas de risco na próxima semana

Atualizado: Terça-feira, 18 Janeiro de 2011 as 12:58

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, disse na manhã desta terça-feira (18) que as secretarias municipais ainda estão analisando os dados apresentados no estudo feito pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) sobre as áreas de risco na capital paulista. O documento aponta que 115 mil pessoas vivem em regiões inadequadas na cidade. De acordo com Kassab, uma reunião marcada para a próxima semana irá definir quais medidas serão tomadas para minimizar os riscos.

“Esse relatório do IPT foi enviado para a Prefeitura e agora está na parte de estudo por parte das secretarias. Nos próximos dias, a Secretaria do Desenvolvimento Urbano deve estar reunindo todos esses secretários que estão estudando o impacto dessas áreas de risco na cidade, as necessidades de ações conforme as responsabilidades de cada secretaria, para que tenhamos um rumo, uma bússola, para as nossas ações, os nossos investimentos”, afirmou o prefeito.   De acordo com ele, os subprefeitos da capital paulista também devem participar da reunião. Kassab ressaltou que a Prefeitura já tem retirado pessoas que vivem em áreas de risco durante sua gestão, e que o estudo irá ajudar a administração municipal a priorizar quem tem mais necessidade.

“Com esse estudo do IPT, terão a oportunidade de ser muito mais consistente e com a chance de errarmos menos em termo de prioridade. Agora nós temos um instrumento a mais para que possa nortear os nossos investimentos. Agora amos avançar com mais consistência”, disse Kassab.

Por enquanto, apenas alguns dados do estudo foram divulgados. Ele mapeou 407 áreas de São Paulo. Mais de 105 mil moradias correm risco. Só na Zona Norte são 107 áreas perigosas. A Zona Sul é a que tem o maior número de áreas de risco - 176. Quase 30 mil moradias estão em um local considerado de risco extremo, de onde as pessoas devem ser retiradas imediatamente.

Segundo o prefeito, o documento será disponibilizado na íntegra na internet após a reunião dos secretários, já com as manifestações das pastas sobre o que será feito. “Nesse momento o mais importante, diante da complexidade do tema, é que requer semanas de estudo por parte das secretarias. É o que está acontecendo”, afirmou.  

veja também