MENU

Kassab promete punir irregularidades na coleta de assinaturas

Kassab promete punir irregularidades na coleta de assinaturas

Atualizado: Quinta-feira, 16 Junho de 2011 as 2:30

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, voltou a negar nesta quinta-feira o uso da máquina pública para recolher assinaturas para o seu novo partido, o PSD. Ele afirmou que qualquer irregularidade neste sentido terá "punição exemplar".

"Não está havendo a utilização da máquina. E onde houver suspeito ou alguma irregularidade haverá punição exemplar".

Ontem, Roberto Rodrigues, chefe de gabinete da Subprefeitura da Freguesia do Ó, na zona norte de São Paulo, entregou uma lista de apoio à sigla a um repórter da Folha, que assinou o documento no gabinete do subprefeito Valdir Suzano, que estava no local.

"Ele [Rodrigues] cometeu um erro. Tanto que pediu sua exoneração. Ele errou claramente. Repartição publica não é local para atividade partidária", afirmou Kassab.

O servidor foi exonerado ontem após contato da reportagem com a prefeitura.

O prefeito diz que, apesar das irregularidades identificadas, acredita que cumprirá o prazo previsto para registrar o partido no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a tempo de disputar a eleição de 2012. "Todos os que estão envolvidos na fundação no partido estão otimistas", disse.

Para que isso aconteça, o partido precisa ser registrado até outubro deste ano, ou seja, um ano antes das eleições municipais.

MORTOS

Em Santa Catarina, um documento produzido por um chefe de cartório identificou a assinatura de cinco mortos na lista de apoio para a criação do PSD no Estado. As irregularidades foram encontradas em uma lista de 230 eleitores nas cidades de Jupiá, Novo Horizonte e São Lourenço do Oeste.

O DEM, partido que Kassab deixou para fundar o PSD, apresentará hoje duas representações solicitando que a captação de assinaturas seja investigada pelos Ministérios Públicos Estadual e Eleitoral.

veja também