MENU

Ladrões roubam carro no DF e levam criança que estava no banco de trás

Ladrões roubam carro no DF e levam criança que estava no banco de trás

Atualizado: Quarta-feira, 31 Agosto de 2011 as 1:43

                                    Bandidos que assaltaram uma lanchonete em Brazlândia, região a 45 quilômetros de Brasília, na noite desta terça-feira (30), levaram o carro dos proprietários e o filho deles de sete anos, que dormia no banco de trás do veículo. O proprietário fechava o comércio quando dois homens chegaram para comprar um refrigerante. A mulher dele estava no carro, do lado de fora, com o filho do casal.

A mulher conta que, de repente, um dos bandidos a chamou. “Um deles colocou meu marido deitado na cozinha, enquanto o outro veio me chamar dizendo que meu esposo estava passando mal.  Fui, mas achei estranho porque ele estava bem”, contou a vítima, que não quis ser identificada.

Os assaltantes trancaram o casal na lanchonete e levaram o carro com a criança dentro. Desesperados para salvar o filho, os comerciantes tentaram arrombar a porta e quebraram o vidro da loja. “A gente bateu na porta e falamos que tinha uma criança dentro do carro, pedimos para tirá-lo de lá”, disse a mulher.

O filho do casal foi deixado sem nenhum ferimento, minutos depois, em uma estrada de chão que liga Brazlândia a Águas Lindas. O carro estava três quilômetros à frente, com a barra de direção quebrada.

O caso foi registrado na 18ª  delegacia de polícia, em Brazlândia. A polícia vai fazer agora um retrato falado com as informações das vítimas para tentar identificar os assaltantes.  “Os bandidos não foram encontrados porque o acesso lá é muito escuro”, explicou o sargento do 16º BPM, Francisco de Assis.

Assustados, os comerciantes pensam em se mudar. “A gente vai ver o que a gente pode fazer, se a gente vai continuar ou se sairemos do bairro, porque é muito perigoso”, falou a vítima.

Os dois bandidos ainda não foram presos. Eles devem responder por roubo, já que não se trata de sequestro-relâmpago. A pena é de quatro a dez anos de prisão.          

veja também