MENU

Laudo comprova que cadeirante agredido por delegado recebeu ligação de delegacia

Laudo comprova que cadeirante agredido por delegado recebeu ligação de delegacia

Atualizado: Terça-feira, 10 Maio de 2011 as 4:42

    Um laudo comprovou que o cadeirante Anatole Magalhães Macedo Morandini recebeu uma ligação de dentro de uma delegacia de São José dos Campos, no Vale do Paraíba (SP) dias depois de ter sido agredido pelo delegado que lá trabalhava. Morandini, que é advogado, afirma ter recebido ameaças.

Morandini foi agredido em 17 de janeiro deste ano após uma discussão sobre uma vaga de estacionamento reservada para portadores de deficiência. O delegado Damasio Marino, até então titular do 6º Distrito Policial de São José dos Campos, havia estacionado irregularmente seu carro na vaga. Os dois discutiram. Morandini afirma que o delegado sacou sua arma e desferiu coronhadas em sua cabeça, olho e boca.

Depois do caso ter vindo a conhecimento público, Morandini disse que recebeu uma ligação o ameaçando de morte. O laudo emitido pela Polícia Civil comprova que ele realmente recebeu uma chamada de um telefono interne da delegacia de Marino, mas não traz o conteúdo da chamada.

O presidente da subseção de São José dos Campos OAB-SP (Ordem dos Advogados de São Paulo), Julio Costa Rocha diz que o órgão acompanha o caso desde o final de janeiro, mas que não há um novo processo na corregedoria motivado pelas supostas ameaças. 

Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública), o laudo foi anexado ao inquérito mas a corregedoria só vai se manifestar sobre o assunto depois de concluir as investigações.

A reportagem do R7 tentou entrar em contato com o advogado do delegado Damasio Marino, Luiz Antonio Lourenço da Silva, e chegou a deixar recado na caixa postal do celular do defensor, mas até a publicação desta notícia não teve resposta.      

veja também