Laudo mostra que morte do presidente do TJ-SP foi natural

Laudo mostra que morte do presidente do TJ-SP foi natural

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:55

O presidente do TJ (Tribunal de Justiça) de São Paulo Antonio Carlos Viana Santos teve morte natural, segundo inquérito concluído hoje pela Polícia Civil.

O laudo necroscópico produzido na investigação apontou "morte súbita, de origem cardíaca" e indicou que não foram encontradas no corpo do magistrado evidências de violência ou substâncias que tenham causado o agravamento do quadro de saúde dele.

A perícia incluiu exames toxicológicos, de dosagem alcoólica e nas vísceras.

Segundo as apurações, os hematomas em um dos braços do desembargador foram provocados por injeções que ele tomou em um período em que esteve hospitalizado.

Cerca de dez pessoas que estiveram com Santos pouco antes e depois da morte do magistrado foram ouvidas no inquérito, que foi conduzido pela delegada Victória Lobo Guimarães, titular do 78º DP (Jardins).

A análise dos depoimentos também não justificou a continuidade das investigações, segundo a interpretação da autoridade policial.

O inquérito será encaminhado amanhã à 1ª Vara do Tribunal do Júri da capital. Depois de ouvir o Ministério Público, o órgão da Justiça decidirá se o caso será arquivado.

Segundo a Polícia Civil, o inquérito foi aberto no dia da morte, 26 de janeiro, "por cautela, em razão do cargo" do desembargador.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições