Legislação Florestal é tema de palestra em seminário no Pará

Legislação Florestal é tema de palestra em seminário no Pará

Atualizado: Quinta-feira, 24 Setembro de 2009 as 12

O primeiro dia de atividades do ''Seminário Regional de Políticas Públicas para o desenvolvimento Florestal: madeira e móveis'', que transcorre em Paragominas (PA) até sexta-feira, 25 de setembro, contou com palestras que discutiram o cenário atual do setor na região amazônica e a legislação florestal. 

A diretora técnica do Sebrae Pará, Cleide Tavares, fez a abertura dos trabalhos destacando o desafio da formulação de políticas públicas para o setor. ''A construção de políticas públicas não é algo fácil. Só conseguimos construir diretrizes, quando trabalhamos com aqueles que são atingidos diretamente por esse processo. Só se constrói políticas públicas eficientes quando se conhece a realidade que ela vai atingir'', disse a diretora.

''Situação e perspectivas da produção madeireira na Amazônia'' foi o tema da primeira palestra do dia. Durante cerca de uma hora, Jorge Iared, diretor Geral do Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor), apresentou um histórico do setor madeireiro na região e falou sobre as questões políticas e sociais que desenham o cenário atual. Jorge frisou, também, a necessidade da criação de políticas públicas para este setor.

''O setor de madeira e móveis é um segmento que tem sido deixado de lado pelas políticas públicas. Ao mesmo tempo é um setor que gera emprego, renda e divisas para o Estado. A realização deste seminário pode contribuir para que daqui a algum tempo esse segmento ocupe um espaço no desenvolvimento sustentável do Estado do Pará''.

Outro assunto que ganhou destaque na programação na manhã de quarta (23), foi Legislação Florestal, tema da palestra de Guilherme Carvalho, que desenvolve trabalhos para a Associação das Indústrias Exportadoras de Madeira do Estado do Pará (Aimex), Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa) e Sindicato Florestal de Belém (Sindmad).

O consultor reforçou que a Legislação Florestal precisa ser revista, discutida e atualizada. ''Existem conflitos nas legislações federais e estaduais atualmente. Isso precisa ser discutido e revisto para que mais tarde os empreendedores e investidores do setor não sejam prejudicados em função dessa divergência'', alerta.

O município de Paragominas, que foi escolhido para sediar o Seminário Regional de Políticas Públicas por apresentar boas experiências no setor madeireiro, também ganhou espaço na programação.

O prefeito Adnan Demachki apresentou aos participantes o Projeto Município Verde, que tem mudado o posicionamento da cidade em relação à sua principal atividade econômica. ''Hoje, Paragominas trabalha com madeira e móveis pensando no futuro desse negócio, um beneficio não só para aqueles que são ligados diretamente a essa comercialização, mas para o Estado como um todo'', afirma o prefeito.

Paragominas possui a maior área de floresta certificada com Selo Verde da Amazônia e um projeto de desenvolvimento sustentável consistente: são cerca de 20 milhões de arvores reflorestadas na região.

As atividades do primeiro dia de evento continuaram pela parte da tarde, com a palestra de Denis Pereira, pesquisador do Imazon, que discutiu os aspectos gerais sobre o setor madeireiro na região, do professor Lauro Ito, que apresentou as demandas do setor nos estados da Região Norte, e da mestre em administração Margarete Gandini, coordenadora geral de Arranjos Produtivos Locais do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), que falou sobre Fundo Amazônia.

Cerca de 150 pessoas dos sete estados da região Norte participam do seminário que segue até a próxima sexta-feira, 25 de setembro, quando serão realizadas visitas técnicas ao Distrito Industrial de Paragominas, Paragoflor (projetos de reflorestamento) e às obras da primeira fábrica de MDFdo Pará, que está em andamento, em Paragomias.

O Sebrae tem como parceiros neste Seminário: Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor), Associação das Indústrias Exportadoras de Madeira do Estado do Pará (Aimex), Prefeitura de Paragominas, Instituto do Homem e Meio-ambiente da Amazônia (Imazon), Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) e Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic).

Serviço

Sebrae Pará – (91) 3181-9000

veja também