MENU

Liberdade de médica revolta família de empresários degolados

Liberdade de médica revolta família de empresários degolados

Atualizado: Terça-feira, 8 Junho de 2010 as 10:51

O habeas corpus concedido pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) à médica Gabriela Ferreira Corrêa da Costa, de 26 anos, revolta os parentes das vítimas do bando da degola. Ela é uma dos oito acusados de participar do macabro plano de extorsão, tortura e decapitação dos empresários Rayder Santos Rodrigues e Fabiano Ferreira Moura. Eles foram mortos em 9 de abril em um apartamento no Bairro Sion, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte.

“Quero registrar minha sensação de revolta. Estou sentindo nojo de ter nascido neste país. Parece que nada é sério. Se o Frederico Flores for solto, não acredito em mais nada”, disse Rodney Rodrigues, de 42 anos, irmão de Rayder. No mês passado, Frederico Flores teve pedido de soltura indeferido pelo TJMG.

Segundo o advogado de Gabriela, Rafael Pires, o pedido de habeas corpus de sua cliente teve como base o “desfundamento da sua prisão, visto que ela não atrapalha as investigações por estar solta”. Segundo ele, a médica está hospedada na casa de familiares. “Solta, ela não representa perigo algum à sociedade”, acrescentou Pires.

Gabriela Costa foi solta da Penitenciária de Mulheres Estêvão Pinto, na madrugada de domingo. O advogado Luiz Astolfo também já está livre. Em 21 de maio, pedido de habeas corpus, impetrado pelo advogado Guilherme Marinho, foi aceito pelo STJ. O único encarcerado dos três que não tiveram preventiva decretada é o pastor Sidney Beijamin. Com a decisão, ele pode ser solto.

Prisão preventiva

Na segunda-feira, o juiz Maurício Torres Soares acatou a denúncia do Ministério Público e o pedido de transformação da prisão temporária para preventiva de Frederico Flores, apontado como líder da quadrilha, dos militares Renato Mozer e André Bartolomeu, do estudante Arlindo Soares e do garçom Adrian Grigorcea. Assim, eles responderão ao processo na cadeia. Mas o juiz negou a preventiva da médica Gabriela Costa, do advogado Luiz Astolfo Sales Bueno e do pastor Sidney Beijamin.

Postado por: Cristiano Bitencourt

veja também