MENU

Líder diz que PR não pode ser 'satanizado' e volta a cobrar 'balança'

Líder diz que PR não pode ser 'satanizado' e volta a cobrar 'balança'

Atualizado: Quarta-feira, 20 Julho de 2011 as 2:32

Diante das novas exonerações em órgãos do Ministério dos Transportes, o líder do PR na Câmara, deputado Lincoln Portela (MG), voltou a cobrar nesta quarta-feira (20) que o governo adote o mesmo rigor dispensado aos indicados do partido a outros servidores envolvidos em denúncias de irregularidades.

Portela disse que está negociando com o líder do partido no Senado, Magno Malta (ES), a elaboração de uma nota oficial que irá verbalizar o posicionamento do partido. Para Portela, o PR não pode ser “satanizado”: “Não estou mandando indireta para ninguém. Estou mandando direta mesmo. Em momento algum o PR criticou as saídas. Agora, essa integridade tem de ser adotada com todos. Satanizar o PR está desagradando".

Argumentando que não gostaria de “fulanizar” as declarações, Portela defendeu que a "balança" adotada pela presidente Dilma Rousseff nos Transportes seja utilizada em outros ministérios e com outros partidos.

“A presidente abriu uma jurisprudência ministerial. Parabenizo a atitude dela. Agora, a balança foi colocada. Essa balança é para todos, não pode ser exclusiva para o PR. Não vamos fulanizar a questão, mas defendemos que a balança seja usada com todos os partidos, em todos os ministérios”, disse Portela.

Nesta quarta, um funcionário do Ministério dos Transportes e dois da estatal Valec Engenharia, Construções e Ferrovias, subordinada ao ministério, foram exonerados. Desde o começo de julho, 15 servidores já foram afastados ou exonerados, muitos ligados ao PR. Além disso, o diretor-geral do Dnit, Luiz Antônio Pagot, chegou a ser afastado em nota oficial divulgada pelo governo, mas afirma estar de férias. As denúncias de superfaturamento e irregularidades em obras do Ministério dos Transportes levaram à saída de integrantes da cúpula da pasta e de órgãos ligados e à demissão do ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento (PR).          

veja também