MENU

Líder do DEM apela para membros ficarem em Brasília para votar expulsão de Arruda

Líder do DEM apela para membros ficarem em Brasília para votar expulsão de Arruda

Atualizado: Terça-feira, 8 Dezembro de 2009 as 12

O líder do DEM na Câmara, deputado Ronaldo Caiado, disse ao R7 que fez um apelo nesta terça-feira (8) aos membros do partido para que fiquem em Brasília até sexta-feira para votar a expulsão do governador do DF, José Roberto Arruda. Os deputados costumam voltar para as suas bases eleitorais na sexta-feira, quando acontecerá a reunião que votará a saída do governador do partido. Arruda é acusado de liderar o mensalão do DEM, esquema de pagamento de propina a aliados em troca de apoio.

''Estou ligando para que eles permaneçam em Brasília na sexta-feira e assim a gente possa votar a expulsão''.

Segundo Caiado, não existe a possibilidade de afastamento do governador do partido e que a decisão será na sexta-feira por prerrogativa do presidente do DEM, Rodrigo Maia.

O prazo para Arruda entregar sua defesa termina na quinta às 18h. Depois, a executiva do partido deverá analisar com rigor o relatório e dar uma decisão sobre a expulsão ou permanência do governador no partido.

Na semana passada, o relator do caso, o ex-deputado José Thomaz Nonô disse que iria tomar uma decisão política e que estava com um "verdadeiro abacaxi" para descascar.

A Polícia Federal deflagrou no último dia 27 a operação Caixa de Pandora, que investiga um suposto esquema de pagamento ilegal feito por Arruda a políticos aliados - entre eles deputados distritais. O governador nega. Cumprindo 16 mandados de busca e apreensão expedidos pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça), a PF apreendeu mais de R$ 700 mil nas casas e gabinetes dos políticos envolvidos, incluindo um anexo da residência oficial do governador. Segundo o inquérito da PF - que investiga os crimes de formação de quadrilha, crime eleitoral e corrupção -, o dinheiro vinha empresas que têm contratos com o governo que, em troca, conseguiriam facilidades em licitações.

veja também