MENU

Líder do PT diz que demissão de Erenice é para evitar uso eleitoral

Líder do PT diz que demissão de Erenice é para evitar uso eleitoral

Atualizado: Quinta-feira, 16 Setembro de 2010 as 1:29

O líder do PT na Câmara, Fernando Ferro (PE), classificou nesta quinta-feira (16) como “lamentável” a saída de Erenice Guerra do cargo de ministra-chefe da Casa Civil e atribuiu a decisão a uma intenção de evitar uso eleitoral do caso. A ministra deixou o cargo depois de diversas denúncias envolvendo seus familiares. Entre elas está a acusação de que seus filhos cobravam uma “taxa de sucesso” por contratos firmados por empresas com o governo federal. Ferro manifestou confiança em Erenice, com quem teve contato quando a ministra ainda era assessora na Câmara dos Deputados. “Pelo que eu conheço da Erenice, desde de o tempo que ela foi assessora do PT na Câmara, ela é uma pessoa por quem sempre teremos respeito. E ela vai provar tudo na justiça. A pessoa dela goza de respeito e credibilidade, foi assessora da bancada, pessoa competente e séria”.

O líder do PT atribuiu a saída a uma intenção de evitar a utilização eleitoral do episódio, além de se aprofundar nas investigações. “Acho lamentável, de qualquer forma, isso acontece por uma questão até para realizar uma investigação e este afastamento é mais para não criar qualquer expectativa de envolvê-la no processo eleitoral”.

Para Ferro, o caso não deve ter impacto na campanha de Dilma Rousseff, de quem Erenice era considera “braço direito” até março deste ano. “Não acredito em impacto eleitoral porque já foi esquentado com quebra de sigilo e todas as iniciativas resultaram em nada. Essa é mais uma tentativa de esquentar o processo eleitoral, que já está perdido para eles (oposição). Não acredito que terá nenhuma eficácia”.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também