MENU

Ligação para o 190 salva bebê engasgado em SP

Ligação para o 190 salva bebê engasgado em SP

Atualizado: Quinta-feira, 10 Março de 2011 as 1:49

Com apenas 1 mês, Davi foi salvo nesta quarta-feira (9) graças a uma ligação para o número 190, da Polícia Militar. Ele ficou engasgado com o leite materno e a irmã dele, de 9 anos, pediu ajuda pelo telefone.

O pedido de ajuda da família de Davi foi feito ao Copom às 8h15 desta quarta-feira (9). Quem atendeu a irmã do bebê foi o soldado Jéferson, que deu as instruções para Nilza, mãe das crianças. Nesta quinta-feira (10), o policial foi à casa da família, na Vila Carioca, Zona Sul de São Paulo, conhecer o bebê que ajudou a salvar. Davi está com saúde e a mãe, tranquila. Ela diz, no entanto, que jamais vai esquecer o sufoco que passou.

O número de ligações desse tipo para o 190 aumentou 50% nos últimos dois anos, passando de dez para 15 por mês. Geralmente, quem telefona está muito nervoso e cabe ao policial militar manter a calma. “Para servir no Copom, ele passa por uma avaliação psicológica. É uma pessoa que sabe buscar a calma de quem está em total desespero do outro lado da linha”, explica o tenente Cleodato Moisés, porta-voz do comando de policiamento da capital.

Ao ouvir a irmã pedindo ajuda, o soldado contou com a experiência para identificar se a ligação era séria. Dos mais de 5 mil trotes que a PM recebe todos os dias, quase todos são feitos por crianças. O telefone 190 recebe cerca de 35 mil chamadas por dia. As mais comuns são sobre brigas, suspeita de crimes e barulho.

Saiba o que fazer

O manual de primeiros-socorros da American Heart Association indica os seguintes passos para desobstruir as vias aéreas de bebês, em casos de alimentos ou objetos ficarem presos:

- Mantenha o bebê de bruços em seu antebraço. Apóie a cabeça e a mandíbula com sua mão. Sente ou ajoelhe-se e apóie seu braço sobre a coxa ou o colo;

- Aplique até cinco batidas nas costas com o calcanhar de sua mão livre entre as escápulas do bebê.

- Se o objeto não for eliminado após as cinco batidas, vire o bebê de costas. Afaste ou abra as roupas da parte anterior do tórax da vítima, somente se puder fazer isso rapidamente. Se for necessário, comprima o tórax do bebê através das roupas;

- Aplique até cinco compressões torácicas usando dois dedos da mãe livre para comprimir sobre o osso esterno (apóie a cabeça e o pescoço da vítima e segure o bebê com a mão e o braço, repousando o antebraço sobre seu colo ou coxa);

- Alterne a sequência de batidas nas costas e cinco compressões até o objeto ser removido ou o bebê conseguir respirar, tossir ou chorar.

A Sociedade Brasileira de Pediatria dá as seguintes recomendações para evitar que as crianças engasguem: - Não ofereça alimentos a crianças menores de 4 anos sem amassar e desfiar as fibras.

- Não deixar pedaços de alimentos no prato, principalmente os arredondados.

- Os seguintes alimentos são de risco potencial para a aspiração: sementes, amendoim, castanha, nozes, milho, feijão, pedaços de carne e queijo, uvas inteiras, salsicha, balas duras, pipoca e chiclete.

- Mantenha os seguintes itens da casa longe do alcance de crianças menores de 4 anos: balões, moedas, bolinha de gude, brinquedos com peças pequenas, bolas pequenas, botões, baterias esféricas de aparelhos eletrônicos, canetas com tampa removível.

- Insista para que as crianças comam à mesa, sentadas. Evite alimentá-las enquanto correm, andam, brincam ou estão rindo. Não deixe as crianças deitarem com alimento na boca.

- Supervisione sempre a alimentação de crianças pequenas.

- Fique atento às crianças mais velhas. Muitos acidentes ocorrem quando irmãos ou irmãs oferecem objetos ou alimentos perigosos para os menores.

- Siga a recomendação da embalagem dos brinquedos, com relação à idade ideal para aquisição.      

veja também