MENU

Lindemberg questionava Eloá sobre o fim do namoro, diz Nayara ao juiz

Lindemberg questionava Eloá sobre o fim do namoro, diz Nayara ao juiz

Atualizado: Sexta-feira, 11 Março de 2011 as 1:49

A estudante Nayara Rodrigues, sobrevivente do sequestro de mais de cem horas que culminou com a morte de sua amiga Eloá Pimentel num apartamento em Santo André, no ABC, em 17 de outubro de 2008, afirmou nesta sexta-feira (11) no fórum da mesma cidade que o acusado do crime, Lindemberg Alves Fernandes, sempre questionava a vítima sobre o término do namoro.

A informação acima é da assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). A imprensa não teve autorização para acompanhar os cinco depoimentos das testemunhas de acusação programados para esta sexta.

O ex-namorado de Eloá é réu no processo no qual responde por sequestro , assassinato, tentativa de homicídio de Nayara e um policial miltiar, além de cárcere privado de mais dois adolescentes que estavam no imóvel.

Nayara falou durante 1 hora e 25 minutos sem a presença de Lindemberg na sala do juiz. Ela pediu a retirada do réu e foi a primeira das testemunhas a falar sobre o caso Eloá nesta sexta. Ainda segundo o TJ-SP, a adolescente também descreveu como foram os dias em que ela e a amiga foram mantidas reféns por Lidemberg, que mudava constantemente de humor.

O depoimento de Nayara começou às 10h10 e terminou as 11h35. Em seguida, foi ouvido o irmão de Eloá, Everton Douglas Pimentel, que das 11h40 às 12h25 falou que Lindedemberg era ciumento e possessivo com a ex-namorada. Também afirmou que era amigo do réu e que chegou a negociar a libertação da irmã com Lindemberg por telefone. O réu acompanhou esse depoimento.

A audiência de instrução começou a ser refeita por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A Justiça paulista terá de decidir mais uma vez se Lindemberg , acusado de matar Eloá com dois tiros, irá ser submetido a julgamento popular pelo crime. A sentença, no entanto, não deverá ser dada nesta sexta.    

veja também