Lula afirma ter 99% de chance de sucesso na mediação com o Irã

Lula afirma ter 99% de chance de sucesso na mediação com o Irã

Atualizado: Sexta-feira, 14 Maio de 2010 as 3:44

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira (14) estar confiante de que conseguirá convencer o Irã a fechar um acordo sobre seu programa nuclear.

Questionado sobre quais as chances de um acordo com o Irã durante sua visita ao país entre os dias 15 e 17 numa escala de zero a dez, Lula disparou: ''Eu daria 9,9''. A declaração foi dada em entrevista ao lado do presidente russo, Dimitri Medvedev.

Já Medvedev ''apostou'' que Lula tem 30% de chances de sucesso em sua visita ao Irã nesse fim de semana. ''Eu dou 30%'', disse Medvedev ao ser indagado por um repórter.

Medvedev disse que é ''talvez a última oportunidade'' antes da adoção de sanções contra Teerã em consequência do controverso programa nuclear.

''Espero verdadeiramente que a missão do presidente do Brasil seja coroada de sucesso. Essa pode ser a última chance antes da adoção de medidas do Conselho de Segurança da ONU'', declarou.

''Visto que meu amigo Lula é um otimista, eu também vou ser otimista: vejo uns 30% de chances'', declarou Medvedev, a ser indagado sobre as chances de sucesso que terá a visita do presidente brasileiro ao Irã.

O presidente da Rússia, Dimitri Medvedev, ao lado de seu colega brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, nesta sexta-feira (14) no Kremlin. (Foto: AP)

Lula está reunido com o presidente e o primeiro-ministro da Rússia em Moscou para estudar as possibilidades de aumentar a cooperação econômica entre os dois países, além de tentar encontrar soluções diplomáticas para a questão nuclear iraniana.

O presidente do Brasil, que desembarcou na capital russa na quinta-feira para uma visita de dois dias, se reuniu com o colega russo e, em seguida, deve ter um encontro com o primeiro-ministro, Vladimir Putin, segundo o Kremlim.

Lula visitará o Irã nos dias 16 e 17 de maio para tentar reduzir as tensões a respeito do programa nuclear iraniano, que os Estados Unidos e os aliados ocidentais suspeitam ter como objetivo produzir armamento nuclear.

''Não há dúvida de que acontecerá uma troca de opiniões, incluindo sobre o Irã, levando em consideração as recentes iniciativas'', afirmou o porta-voz de Putin, Dimitri Peskov, à AFP.

O Brasil tem resistido às pressões dos Estados Unidos a favor da adoção de novas sanções da ONU contra o Irã e aposta, ao lado da Rússia e da Turquia, no prosseguimento das conversações diplomáticas.

Washington advertiu que a visita de Lula a Teerã pode ser a última oportunidade antes da adoção de novas sanções.

Foto: G1

veja também