MENU

Lula diz que vai continuar viajando para "vender" o Brasil

Lula diz que vai continuar viajando para "vender" o Brasil

Atualizado: Segunda-feira, 25 Maio de 2009 as 12

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez nesta segunda-feira, 25 de maio, um balanço positivo da sua viagem à China, Arábia Saudita e Turquia, e afirmou que o Brasil deve "garimpar" mais negócios com estes países. Por isso, garantiu que seguirá viajando para vender o Brasil.

- Eu vou continuar viajando, porque nesse mundo globalizado, a gente não pode ficar esperando que o comprador bata a nossa porta. Os vendedores, como nós, é que temos que sair, bater à porta dos outros e dizer que nós existimos e que temos produtos sofisticados, além das commodities. E eu acho que essa coisa vai permitindo que o Brasil ganhe um espaço extraordinário no mundo econômico, no mundo financeiro e, sobretudo, no mundo industrial - afirmou no seu programa semanal de rádio, Café com o Presidente.

Segundo Lula, depois de o Banco de Desenvolvimento Chinês anunciar um empréstimo de US$ 10 bilhões para a Petrobras explorar o petróleo da camada pré-sal, o próximo passo do Brasil é convencer a China a comprar aviões da Embraer.

- Nós temos um contrato de 45 aviões, mas, até agora, e eu acredito que, por conta da crise, eles não deram sequência na compra dos aviões. Mas, certamente, a China vai comprar os aviões. É apenas uma questão de tempo - afirmou.

O presidente também demonstrou confiança quanto à ampliação do comércio entre Brasil e Turquia. De acordo com ele, a cifra de US$ 1,5 bilhão que representa a troca comercial entre os dois países atualmente é muito baixa para nações que juntas somam mais de 260 milhões de pessoas.

- Eu convidei o primeiro-ministro [Recep Yayyip Erdogan] para voltar ao Brasil ainda este ano, e em agosto, possivelmente, ele já venha, e o presidente [Abdullah Gül] talvez venha no ano que vem. E se eles continuarem vindo pra cá com delegações empresariais e nós voltarmos para lá com mais delegações empresariais, a tendência natural é o nosso fluxo na balança comercial crescer. Isso é o que importa para a Turquia e para o Brasil - declarou.

Na Arábia Saudita, a expectativa é que as três cidades que o país pretende construir nos próximos anos - uma turística, uma industrial e uma tecnológica - abram oportunidades para o Brasil, que poderá exportar serviços para a implantação desses empreendimentos.

- Tivemos uma conversa de mais de duas horas com o rei Abdullah, e eu acho que vai render para o Brasil. Era o último país grande que nós precisávamos visitar no mundo árabe. Visitamos, e eu penso que a perspectiva de troca de comércio entre Brasil e Arábia Saudita vai aumentar e vai aumentar muito, sobretudo, na área de serviço - afirmou Lula.

O presidente disse ainda que resolveu outras questões durante a viagem aos três países, como acordos sobre a exportação de frango e carne para a China, e que está trabalhando para mudar a "geografia comercial do mundo". De acordo com Lula, o Brasil está "batendo à porta" desses outros países para mostrar que tem produtos mais sofisticados para vender do que apenas commodities.

veja também