MENU

Lula vê 'oportunismo' em cobrança de entidades por mínimo maior

Lula vê 'oportunismo' em cobrança de entidades por mínimo maior

Atualizado: Terça-feira, 8 Fevereiro de 2011 as 10:25

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apontou "oportunismo" das centrais sindicais, que cobram do governo a concessão de aumento real para o salário mínimo. A regra de reajuste para o salário mínimo prevê reposição da inflação do ano anterior e aumento real com base no crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes – em 2009, a variação do PIB foi zero, em razão da crise econômica mundial iniciada em 2008.

"O que não pode é nossos companheiros sindicalistas quererem mudar a regra do jogo a cada momento. Ou você aprova a regra na Câmara e todo mundo fica tranquilo, ou você tem oportunismo", afirmou Lula – segundo reproduziu a Agência Brasil – em Dacar, no Senegal, onde participa do 11º Fórum Social Mundial. "Se é verdade que o PIB vai dar zero este ano, ano que vem vai dar oito, tem compensação", declarou.

O secretário de Relações Internacionais da Central Única dos Trabalhadores (CUT), João Felício, disse ser "natural" que as centrais sindicais defendam um aumento real do salário mínimo e negou que a entidade queira mudar a regra de correção.|

"A nossa pretensão é [elevar o salário mínimo para] R$ 580. Caso não consigamos convencer o governo, vamos levar essa luta para o Congresso Nacional e para a sociedade", disse Felício que também participa do fórum em Dacar.

Ele argumenta que os ganhos obtidos pelos setores público e privado com o crescimento da economia compensariam o pagamento de um mínimo maior em 2011. "Estamos propondo ter o aumento real já este ano. No ano que vem a gente volta a discutir a regra antiga."

O governo propõe que o salário mínimo vá para R$ 545. Nesta segunda, o ministro de Relações Institucionais, Luiz Sérgio, afirmou que o governo pretende encaminhar um projeto de lei ao Congresso Nacional até a semana que vem que fixa o valor do salário mínimo nesse valor.

veja também