MENU

Lupi diz não ser "inteligente" punir contrários a mínimo de R$ 545

Lupi diz não ser "inteligente" punir contrários a mínimo de R$ 545

Atualizado: Sábado, 19 Fevereiro de 2011 as 8:16

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi (PDT), disse nesta sexta-feira (18), em São Paulo, que não seria "inteligente" o governo punir os deputados da base aliada que votaram por reajuste do salário mínimo maior do que o proposto pelo governo.

Nove deputados do partido de Lupi, como Paulo Pereira da Silva (SP), o Paulinho da Força, votaram contra o governo. O Executivo propôs mínimo de R$ 545, mas integrantes do PDT queriam R$ 560. O tema ainda será analisado pelo Senado na semana que vem.

"A democracia implica respeito ao direito de todos, inclusive das minorias. (...) Eu não acho que seja inteligente fazer retaliações com ninguém. Porque o governo ganhou, é vitorioso, foi aprovada uma política de aumento do salário mínimo para os próximos quatro anos", disse o ministro após reunião com o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf.

Segundo ele, o governo deve ter "grandeza". "Ao vitorioso compete a grandeza para exercer a vitória. O governo ganhou e tem que ser grande para exercer a vitória. (...) Temos que ter grandeza para saber vencer. Quem não tem grandeza de saber vencer, depois não sabe perder."

Lupi evitou comentar rumores de que pode perder o cargo de ministro do Trabalho porque não teria se empenhado para que os pedetistas votassem conforme orientação do governo. "Quem tem que responder [se eu vou sair] é a presidente da República. Eu tenho cargo de confiança. Mas estou tranquilo, com a consciência ao lado da causa do povo", afirmou.

O ministro afirmou ainda que conversou com a presidente Dilma na quinta (17), e que ela se mostrou satisfeita com o resultado. "Ela estava feliz com a vitória no Congresso."

Geração de emprego

Carlos Lupi adiantou que o resultado da geração de emprego de janeiro será positivo. "Será o segundo melhor resultado de emprego de janeiro da história. Mais de 150 mil empregos gerados em janeiro."

veja também