Mad Men se consagra em premiações, mas sofre queda de audiência

Mad Men se consagra em premiações, mas sofre queda de audiência

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 10:14

O cabelo de Don Draper, o publicitário ambicioso da série "Mad Men", continua o mesmo, bem engomado. Mas sua vida em Nova York vai de mal a pior a cada episódio que passa.

No mundo real, porém, o seriado faz caminho inverso: desde que estreou, em meados de 2007, já arrematou três prêmios Emmy seguidos de melhor série de drama e outros três consecutivos de melhor penteado, na cerimônia considerada a mais importante da TV dos EUA. Afinal, "Mad Men" não é uma série qualquer, como gosta de frisar seu criador, Matthew Weiner, responsável também por outro hit da TV, "Família Soprano".

"Quando fizemos o segundo episódio de "Mad Men", eu pensei, isto é um filme francês, uma experiência cinematográfica que você não espera ver na TV", disse a jornalistas no começo do mês.

"Vejo como um produto de entretenimento, mas com momentos de silêncio, com a história sendo contada através de objetos. Há momentos históricos, cenários luxuosos, os cabelos e tudo mais." Além de um total de 11 prêmios Emmy que já recebeu, a série ganhou outros 40 prêmios e quatro Globos de Ouro. Está na quarta temporada nos EUA, que estreia no Brasil em 2011 na HBO. O terceiro ano deve ser reapresentado neste semestre pelo canal.

Ambientada nos anos 60, a série capricha nos detalhes do vestuário e mobiliário, além de contar passagens históricas, como a morte do presidente Kennedy. Segue o dia a dia de publicitários, suas artimanhas para conseguir clientes e suas campanhas de sucesso (ou não).

Don Draper (Jon Hamm) é o protagonista, cheio de mistérios e uma vida dupla. Entre a terceira e quarta temporada, perde a mulher para outro homem, a guarda dos filhos, e sua agência é vendida. Ele começa tudo de novo.

"Don é um sobrevivente, passou pela Grande Depressão. Tem um lado meio Scarlett O'Hara, amanhã é um novo dia", explica Weiner. "Mas ele está velho, perto dos 40 anos, vai ser complicado com as mulheres. Ser casado era muito mais fácil para pegar garotas."

POUCA AUDIÊNCIA

Apesar de falar de publicidade, Weiner conta que não consegue fechar muitos acordos de merchandising. "Não quero que o espectador saiba o que é ou não real", diz. "Mas a verdade é que há pouco [merchandising]. Tenho regras muito claras."

Mesmo com os prêmios, a audiência de "Mad Men" é uma das mais baixas da TV, cerca de 2 milhões de pessoas ("American Idol" tem mais de 20 milhões).

"O jeito como isso é medido é ridículo", defende-se Weiner. "Meu seriado está disponível de graça, pirata, no dia seguinte, e também via iTunes e TiVo [tipo de gravador digital].

Isso não é contado", diz. "Mas não me importo, já trabalhei em programas que foram cancelados com o dobro de audiência."

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições