MENU

Mãe de bebê jogado em valão será indiciada por tentativa de homicídio

Mãe de bebê jogado em valão será indiciada por tentativa de homicídio

Atualizado: Quarta-feira, 23 Fevereiro de 2011 as 12:47

A mãe da criança que foi jogada em um valão em Queimados, na Baixada Fluminense, na semana passada será indiciada por tentativa de homicídio qualificado, por motivo fútil e meio cruel. A informação foi confirmada pelo delegado titular da 55ª DP (Queimados), Niandro Ferreira Lima .

De acordo com o delegado, se a mulher for condenada, ela pode pegar de 4 a 20 anos de prisão. O delegado ainda explicou que esta pena pode ser reduzida. "O crime de homicídio qualificado condena a pessoa de 12 até 30 anos de prisão. Já a tentativa reduz a pena em até 2/3. Mas esta redução depende do juíz", explicou Niandro.

A suspeita foi presa nesta terça-feira (22), na própria delegacia, para onde tinha sido levada para prestar depoimento. Ela será encaminhada à Polinter de Magé, também na Baixada Fluminense. Em depoimento, ela, que tem 25 anos, negou ter atirado o bebê da ponte e disse que o pai do menino tomou-lhe dos braços assim que ele nasceu. Na delegacia, ela afirmou ainda que o pai do filho é casado e acompanhou o parto dentro de seu carro.

Depois de ver o caso na TV, a suspeita disse não ter procurado a polícia porque estava sendo ameaçada pelo companheiro. Segundo policiais, no entanto, ela não soube dizer sobrenome nem endereço do pai do bebê.

"Na quinta feira - eu tive meu filho na quarta - ele me ligou e ele me ameaçou de morte, se eu contasse alguma coisa para alguém ele me mataria e mataria meu filho. Eu jamais jogaria meu filho”, afirmou.     Bebê faz dieta do leite

Na segunda-feira (21), o bebê, que ficou conhecido como Moisés, começou a se alimentar com leite. Embora ainda esteja no soro, ele, que está na UTI, já respira sem o auxílio de aparelhos e vem apresentando melhora.

De acordo com os médicos, o menino está estável, mas ainda precisa tomar antibióticos, já que contraiu uma infecção por ter ficado em contato com água de um valão onde havia esgoto. A previsão é de que ele ainda permaneça hospitalizado por mais 10 a 15 dias, até estar completamente recuperado.

O resgate

A criança foi resgatada por policiais e um vizinho, depois que uma testemunha avisou do episódio. Ao se lembrar dos momentos do resgate, o policial se emocionou.    

veja também