MENU

Mãe descobre pela TV que filhas são suspeitas de furtar lojas em SP

Mãe descobre pela TV que filhas são suspeitas de furtar lojas em SP

Atualizado: Quarta-feira, 10 Agosto de 2011 as 1

Assistentes sociais do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) andaram por dois bairros da capital paulista, nesta quarta-feira (10), atrás das famílias de algumas das crianças apreendidas furtando lojas na Vila Mariana, na Zona Sul. Elas localizaram em Cidade Tiradentes, também na Zona Sul, a mãe de duas meninas que faziam parte do grupo.

Adriana da Silva Martins, mãe das meninas, disse que elas abandonaram a escola e ficaram na casa de uma tia, na Vila Mariana. Adriana descobriu pela TV o que as filhas fizeram e ficou apavorada.

As famílias identificadas pelo Conselho Tutelar serão acompanhadas por profissionais do CRAS e incluídas em programas sociais para receber auxílios, como alimentação. A capital tem 2 mil menores em situação de risco. A maioria vem dos extremos Sul e Leste da cidade.

Arrastão na Vila Mariana

Na semana passada, o SPTV mostrou menores fugindo depois de fazer uma arrastão perto da estação Ana Rosa do Metrô. "Elas pedem e, se você não dá, elas mordem e saem. Eu tenho dó, antes eu dava, mas não tem como, está muito dificil", contou Gil Vicente Ferreira, comerciante de uma banca de frutas da região.

No dia em que a reportagem foi exibida, a polícia apreendeu quatro menores – três meninas e um menino - no metrô Chácara Klabim. No sábado à tarde (6), um grupo de nove meninas que andavam pelo bairro de Vila Mariana foi levado para a delegacia. Segundo um comerciante, elas tentaram furtar perfumes da loja dele. As meninas já tinham sido apreendidas em outras ocasiões. Elas foram encaminhadas para um abrigo. No entanto, quando o menor tem menos de 12 anos de idade, ele pode sair a qualquer momento do local.          

veja também