Mãe e irmã dizem que universitário morto em assalto em SP não reagiu

Mãe e irmã dizem que universitário morto em assalto em SP não reagiu

Atualizado: Segunda-feira, 7 Março de 2011 as 9:18

A mãe e a irmã do universitário Jair Henrique Pavaneli, morto a tiros durante um assalto na noite de sábado (5) na Zona Leste de São Paulo, disseram à Polícia Civil que o estudante de 21 anos foi baleado pelo criminoso mesmo após ter seguido todas as recomendações policiais de segurança para não reagir. Elas viram todo o crime, desde a abordagem do assaltante na frente da casa da família até o momento em que ele fugiu com o carro da vítima.

Pavaneli ainda chegou a ser levado para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos. O caso foi registrado no 53º DP, de acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Chocados, parentes não quiseram dar entrevistas no domingo (6). Amigos do aluno da faculdade de computação classificaram a ação criminosa como “covarde”.

saiba mais

Estudante é assassinado na Zona Leste de São Paulo

Pavaneli morava com a família num sobrado no Jardim Iguatemi. Segundo a polícia, ele foi atacado no momento em que tirava o veículo da garagem para ir a uma festa com a mãe e a irmã. Elas contaram aos policiais que o universitário não reagiu, mas mesmo assim, levou cinco tiros. Um ainda no banco do motorista. Outros quatro depois de deixar o veículo pra entregá-lo ao bandido.

A página de relacionamentos do estudante na internet recebeu diversas mensagens de apoio ao parentes dele e homenagens em memória de Pavanelli. O universitário estava no último ano do curso de computação, trabalhava numa empresa de informática e havia acabado de comprar o automóvel roubado pelo criminoso, um Ford Fiesta, o primeiro da família.

O corpo do estudante está sendo velado no cemitério Vila Carmosina, em Itaquera, na Zona Leste, nesta segunda (7). O enterro está programado para acontecer por volta das 10h.

Do G1 SP

veja também