MENU

Mãe é presa por pedir dinheiro para tratar falso câncer da filha

Mãe é presa por pedir dinheiro para tratar falso câncer da filha

Atualizado: Segunda-feira, 4 Julho de 2011 as 4:12

Em Sorocaba (90 km de São Paulo), uma mulher de 20 anos inventou que a filha de quatro anos tinha câncer para conseguir doações. Ela fez vários curativos pelo corpo da criança e dizia que a menina tinha sido desenganada pelos médicos. A mulher foi detida, mas liberada em seguida. A menina foi levada para um abrigo e vai passar por exames de corpo de delito.

A história da possível doença chegou até uma missionária, Claudia Santos, que decidiu ajudar a família. “A menina parecia estar sempre dopada e reclamava de dor”, disse. “Fiquei sensibilizada e pedi ajuda do pessoal da igreja, que se dispôs a ajudar.”

A mãe, Edilaine Vieira, disse que a filha precisaria tomar a segunda dose de um medicamento contra o câncer que tinha se espalhado por várias partes do corpo, como rins, pulmões e até na cabeça.

“Ela disse que precisava de R$ 750, metade do valor do remédio. A outra metade seria custeada pelo SUS (Sistema Único de Saúde)”, afirmou Claudia. “Levantamos o valor em doações e ainda outras coisas, como geladeira, mantimentos e até uma bicicleta para a criança.”

Preocupada com o estado de saúde da menina, Claudia procurou pelo Gpaci (Grupo de Pesquisa e Apoio ao Câncer Infantil), onde a criança estaria se tratando. Foi aí que a farsa foi descoberta.

Não havia nenhuma menina em tratamento com o nome. Em consulta, o médico descobriu que os curativos não cobriam nenhum ferimento. “Por baixo havia tubinhos de cargas de caneta simulando drenos de possíveis cirurgias”, informou o diretor técnico do Gpaci, Gustavo Ribeiro Neves.

Segundo o diretor, todos os tratamentos no hospital, que fica em Sorocaba, são custeados pelo SUS. Quando há necessidade de pagamento de algum medicamento, o próprio hospital providencia. “Ninguém precisa de doações para arcar com um tratamento no Gpaci", disse Neves.

O Conselho Tutelar e a Polícia Militar foram acionados. A criança foi encaminhada para um abrigo e vai passar por um exame de corpo de delito. A mãe foi intimada para prestar depoimento na Delegacia da Mulher.

“Vamos ouvir todas as partes envolvidas e instaurar inquérito para saber os detalhes do caso", afirmou a delegada Jacqueline Barcellos.

veja também