MENU

Mãe que teria raptado criança no AM alega que era agredida por pai

Mãe que teria raptado criança no AM alega que era agredida por pai

Atualizado: Segunda-feira, 28 Novembro de 2011 as 8:45

Familiares do bebê de 11 meses dito sequestrado na última sexta-feira (25) rebateram a denúncia feita pelo pai da criança, o aposentado Paulo Oliveira, de 49 anos. De acordo com eles, o menino passa bem ao lado da mãe, que afirmou ao G1 ter tirado a criança à força do ex-companheiro, após ter sido agredida fisicamente por ele.

A mãe do bebê, a dona de casa Denise Vasconcelos Mendonça, de 28 anos, disse que era constantemente agredida pelo ex-companheiro e, após registrar denúncia contra ele na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), foi proibida de voltar para casa e ver o filho. "Procurei o Conselho Tutelar do Amazonas e a Vara da Família, mas eles foram muito lentos e decidi agir sozinha", explicou.

Denise pediu ajuda ao irmão para tirar o filho de Oliveira. Ela afirmou que o rapto foi inventado pelo pai da criança, que se negou a entregar o bebê ao irmão dela.

No depoimento de Paulo Oliveira à Polícia, ele contou que a criança foi retirada de seus braços de forma violenta por dois homens quando voltava de um culto religioso. Ao registrar a denúncia no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), o pai alegou ainda que foi agredido por um homem armado. O delegado do 1º DIP, Marcelo Martins, afirmou que serão instaurados os procedimentos para averiguar os fatos.

Segundo a lei brasileira, atos como estes, cometidos pelo pai ou mãe, não são considerados crimes.      

veja também