MENU

Mais de 20 pacientes são transferidos de pronto-socorro de Mato Grosso

Mais de 20 pacientes são transferidos de pronto-socorro de Mato Grosso

Atualizado: Segunda-feira, 24 Outubro de 2011 as 3:33

Corredores do Pronto-Socorro de Várea Grande

ficaram superlotados (Foto: Reprodução TVCA) Mais de 20 pacientes foram transferidos do Pronto-Socorro de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, durante este final de semana. As transferências foram realizadas depois de uma liminar concedida pela Justiça e que impedia novas internações no local como também depois que o Pronto-Socorro de Cuiabá reabriu as portas após a reforma. Ao longo deste final de semana, foram transferidos 14 pacientes para o Hospital Metropolitano, 10 para hospitais particulares, um para o isolamento do Hospital Universitário Julio Muller e outro para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital do Câncer.

De acordo com o superintendente do Pronto-Socorro de Várzea Grande,

Wagner Marcondes Lopes, os corredores do hospital continuam cheios de pacientes mesmo após as transferências. “Continuamos com muitos pacientes internados nos corredores, mas temos menos pessoas internadas do que sexta e sábado”, explicou. Ainda segundo o superintendente, mesmo com as transferências, o hospital trabalha acima da capacidade de atendimento. “O Pronto-Socorro de Cuiabá reabriu, mas ainda estamos com sobrecarga”, avaliou. O Hospital Metropolitano foi o que mais recebeu pacientes transferidos neste final de semana. De acordo com José Carlos Nascimento, um dos administradores do local, dois dias após as transferências, o hospital já está com quase todos os leitos ocupados. “Hoje o hospital está trabalhando com 92% de ocupação. Estamos com todos os leitos de internação da ortopedia lotados e dos 10 leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 7 estão ocupados e 3 estão na retaguarda para receber parentes que serão operados durante a semana”, afirmou o administrador.

Os pacientes que ainda aguardam pelos corredores do Pronto-Socorro de Várzea Grande reclamam da situação. A professora Conceição Marques acompanha a filha que sofreu um acidente e quebrou uma das pernas. “A gente vê que os médicos fazem o possível, e meu medo é que minha filha pegue uma infecção. Com certeza não é o local correto para ficar internada”, desabafou.

Superlotação

Uma reforma emergencial no pronto-socorro de Cuiabá foi o motivo da superlotação na unidade de Vázea Grande. O hospital da capital  foi fechado devido a algumas partes do forro de gesso terem desabado durante uma chuva. A reforma do telhado que antes levaria 15 dias para ficar pronta agora vai levar mais tempo. De acordo com a Secretaria de Saúde do município, serão necessários pelo menos mais 30 dias para que toda a situação entre na normalidade.        

veja também