MENU

Mais uma base da Polícia Militar é atacada em São Paulo

Mais uma base da Polícia Militar é atacada em São Paulo

Atualizado: Terça-feira, 3 Julho de 2012 as 7:12

Mais uma base da Polícia Militar (PM) de São Paulo foi alvo de disparos no início da noite desta segunda-feira, em São Paulo. A central atacada dessa vez fica na rua Ari da Rocha Miranda, no Jaçanã, na zona norte da cidade. Após a execução de ao menos sete PMs no mês passado, ônibus incendiados e outros ataques a bases, agentes que fazem o patrulhamento no Estado trabalham em alerta total.

Segundo a PM, o ataque desta segunda-feira foi feito por dois homens que passaram em uma motocicleta e dispararam pelo menos quatro vezes em direção à base. Ninguém ficou ferido. 

Outros ataques

Pelo menos cinco bases da PM foram atacadas em São Paulo desde o último mês. No dia 27, dois homens armados e ocupando uma moto também dispararam contra uma base pertencente à 4ª Companhia do 27º Batalhão da Polícia Militar, localizada na altura do nº 1.482 da Estrada Canal da Cocaia, região do Grajaú, na zona sul.

No dia 23, criminosos tentaram atacar uma base da Polícia Militar na cidade de Diadema, no Grande ABC. Dois homens incendiaram um carro e empurraram o veículo, ainda em chamas, em direção a uma base móvel da 3ª Companhia do 24º Batalhão instalada na esquina da Rua José Bonifácio com a Avenida Nossa Senhora das Graças, no bairro Serraria.

Na madrugada do dia 22, outra base da PM foi atacada na zona leste. Os quatro homens que atacaram a base no bairro de Itaquera foram encontrados por uma viatura. Houve tiroteio e um dos bandidos morreu.

No início do mês, uma base da PM foi atingida por pelo menos 30 tiros disparados por bandidos, no distrito de Rechã, em Itapetininga, a 165 km de São Paulo. O único policial que estava no local não foi atingido.

Ataques

Os ataques acompanham uma onda de arrastões na cidade e, pelo terceiro mês consecutivo, a capital paulista observou um aumento no número de homicídios dolosos: 21% em comparação ao mesmo mês no ano passado.

Pelo menos sete mortes de policiais aconteceram desde 30 de maio. Seis delas no espaço de últimos 12 dias. Veja abaixo quais foram os sete últimos executados, em uma sucessão de crimes.

 


Leia também: Guiame

veja também