Mamãe-morcego brasileira dá banho e enfeita filhotes com lacinhos

Mamãe-morcego brasileira dá banho e enfeita filhotes com lacinhos

Atualizado: Quinta-feira, 11 Março de 2010 as 12

Maísa começou a criar os filhotes de morcegos em 1998, quando trabalhava em um orfanato. Lá existiam muitos ninhos, alguns filhotes se desgrudavam da mãe e acabavam sendo mortos pelas crianças. Como sempre gostou de bichos, resolveu levar um filhotinho para casa. Depois de um veio outro e mais outro e, desde então, já criou 13. Ela aprendeu a amamentá-los e virou uma verdadeira mamãe-morcego.

"Um veterinário me ensinou que o leite que eles tomam tem que ser mais ralo e doce, então adiciono água e um pouco de açúcar ao leite de vaca", explica.

Diferente da australiana, Maísa nunca criou mais de dois morcegos de uma vez. "Cuido dos filhotes até que aprendam a voar. Já peguei um que estava com problema na asa, então fiz ginástica nele até estar pronto para voltar para natureza", lembra. E ela cuida deles como se fossem verdadeiros animais domésticos. "Eu dou nome, dou banho, coloco lacinho quando é fêmea e gravatinha quando é macho. Ganho lambidas. Eu me apego muito a eles e fico super triste quando tenho que deixá-los voar para longe".

O cuidado com os morceguinhos já deu muita dor de cabeça para a professora. "Sempre que saio de casa levo o filhote comigo dentro de um balaio. Na época do cursinho pré-vestibular, meus colegas ficaram com medo. Já tive vizinhos que acharam que eu estava mexendo com magia negra. Existe muito preconceito. Mas minha família sempre me apoiou e minha mãe até me ajuda", diz.

Para poder tomar conta dos filhotes, Maísa tem que tomar vacina antirrábica anualmente. Ela aprendeu a lidar com os bichos com segurança. "Nesses anos todos, nunca fui atacada. Antes nem sabia que os morcegos transmitiam doenças. Atualmente, não deixo mais ninguém mexer com eles sem a devida precaução. E faço esses tratamentos regularmente porque a raiva é uma doença perigosa", avalia.

O único "senão" de Maísa é sobre fotos com os morcegos. Ela só tem registros de como os filhotes eram bem cuidados, mas posar lado a lado já é um outro departamento. "Eu tenho medo da reação deles com a foto. Preferi não tirar", comenta.

veja também