MENU

Manobristas de vallets são presos por deixar carros na rua em SP

Manobristas de vallets são presos por deixar carros na rua em SP

Atualizado: Sexta-feira, 7 Outubro de 2011 as 8:16

Oito manobristas e seguranças de empresas de vallet de São Paulo foram presos na madrugada desta sexta-feira (7) por suspeita de estelionato. Segundo a polícia, eles cobravam para guardar em estacionamentos os carros de clientes de bares e restaurantes da Vila Madalena, na Zona Oeste da cidade, mas paravam os veículos nas ruas do bairro.

Imagens feitas com câmeras escondidas na região mostram a ação dos manobristas. Eles prometem que os veículos serão guardados em locais seguros, fechados, mas os carros ficavam na rua.

No fim da noite desta quinta-feira (6), 75 policiais civis foram ao bairro e não tiveram dificuldades para flagrar as irregularidades. A polícia encontrou dezenas de chaves sobre um muro. No local, os manobristas controlavam os veículos estacionados de clientes de dois bares.

Os motoristas pagam em média R$ 18 pelo serviço. Para facilitar a identificação, os manobristas deixam baixados os guarda-sóis dos carros que fazem parte do esquema.

Esta foi a primeira vez que a Polícia Civil fez esse tipo de operação em São Paulo. Para que os donos dos carros percebessem o tamanho do problema, os policiais os acompanharam na saída dos bares, no momento em que buscavam seus veículos.

Diante da revolta dos clientes que descobriram que seus carros estavam na rua, o manobrista tenta se justificar. “O carro dele está em segurança, ele vai receber o carro dele inteiro”, afirmou um deles.

“Eu tenho seguro do meu carro, porém eu falei ‘não vou deixar na rua’, com medo de ter um som furtado. Você deixa no vallet e o vallet na verdade não presta o serviço que promete prestar”, afirmou o administrador Alexandre Delgado..

Homens que faziam a segurança dos carros parados na rua também foram detidos. Eles são suspeitos de ameaçar quem tenta estacionar ao ar livre. “Ele disse para eu nunca mais parar aqui, para eu nunca mais voltar e parar aqui, porque aqui era área dele, e que se eu parasse, ele iria riscar meu carro”, disse uma mulher que não quis se identificar.        

veja também