MENU

Me disseram que saí graças à relação entre Líbia e Brasil, diz jornalista

Me disseram que saí graças à relação entre Líbia e Brasil, diz jornalista

Atualizado: Sexta-feira, 11 Março de 2011 as 8:34

O jornalista do “O Estado de S. Paulo” Andrei Netto demonstrou, em entrevista à Rádio Eldorado, preocupação com a situação do jornalista Ghaith Abdul-Ahad, do “The Guardian”, que o acompanhava na expedição à Líbia e ainda está preso.

Netto esteve preso por oito dias, após ter sido capturado por tropas leais ao ditador Kadhafi. Ele está bem de saúde e deve deixar a Líbia nesta sexta, de acordo com o diretor de Conteúdo do Grupo Estado, Ricardo Gandour.

“A condição para a minha libertação era que eu fosse expulso do país. O que me deixaram muito claro é que eu estava saindo graças à ação da embaixada brasileira em Trípoli. Ou seja, do embaixador George Ney Fernandes e do Itamaraty. E graças, em especial, à relação entre os dois países, Líbia e Brasil. O Ghaith Abdul-Ahad, que é o jornalista do Guardian e esteve comigo durante esse tempo todo, continua preso. Eu cheguei a um local protocolar, consular em Trípoli e eles me informaram, então, que o Ghaith Abdul-Ahad continua preso e a priori não existe deadline para a prisão dele”, disse Netto.      

veja também