MENU

Médica suspeita de injúria contra funcionário da Gol divulga nota

Médica suspeita de injúria contra funcionário da Gol divulga nota

Atualizado: Quinta-feira, 5 Novembro de 2009 as 12

A médica Ana Flávia Pinto Silva, por meio de uma nota, pediu desculpas públicas, nesta quarta-feira, dia 4, pela confusão ocorrida no Aeroporto Santa Maria, em Aracaju, em 26 de outubro. Ela é investigada pela Polícia Civil da capital por suspeita de ter ofendido um funcionário da empresa aérea Gol. Segundo o Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), ela poderá ser indiciada pelo crime de injúria, de acordo com o parágrafo 3º do artigo 140 do Código Penal Brasileiro. Clique aqui para saber mais sobre o caso.

As imagens da confusão foram parar na internet. No dia 30 de outubro, uma reportagem sobre o caso foi levada ao ar no telejornal SETV (veja o vídeo).

Veja a íntegra da nota enviada pelo advogado Emanuel Coelho, que representa a médica:

"Diante dos fatos ocorridos no último dia 26 de outubro no aeroporto Santa Maria, em que me vi envolvida em situação vexatória com funcionários da empresa GOL, venho a público esclarecer o seguinte:

1 - O episódio foi fruto de um somatório de circunstâncias as quais me afetaram emocionalmente, induzindo-me a uma situação de extremo estresse. Esclareço a todos que minhas atitudes, em nenhum momento, foram revestidas de qualquer tipo de preconceito contra quem quer que seja. Não tive a intenção de macular a honra, a moral e nem a dignidade de ninguém;

2 - Havia contraído núpcias no dia anterior e estava com viagem marcada para as 4h e 45min do dia 26/10/2009 para lua de mel, viagem esta que seria a realização de um sonho, fruto de anos de planejamento e economias;

3 - Que compareci ao guichê da GOL para fazer o check in depois de uma noite atribulada em razão do estresse, ansiedade e desgaste físico relacionados às fases antes, durante e pós núpcias, principalmente naquela noite, contribuindo para a diminuição da tolerância aos já conhecidos tratamentos precários dispensados aos usuários do transporte aéreo;

4 - Após diversas e reiteradas tentativas pacíficas e até mesmo humilhantes de obter acesso ao voo, já que o avião continuava na pista e outros passageiros ainda estavam no saguão, e ainda em razão das respostas ríspidas que recebera, entrei em pânico e fui acometida por reações impensadas e nunca antes experimentadas;

Assim, venho a público pedir desculpas ao funcionário da GOL , Diego José Gonzaga, e a toda sociedade sergipana pelo lamentável episódio, ao tempo em que me coloco à inteira disposição da Justiça para os esclarecimentos que se fizerem necessários.

Ana Flávia Pinto Silva."

veja também