MENU

Médico que morreu em clube gay teve edema nos pulmões, diz polícia no Rio

Médico que morreu em clube gay teve edema nos pulmões, diz polícia no Rio

Atualizado: Sexta-feira, 1 Abril de 2011 as 4:21

A assessoria da Polícia Civil informou, na tarde desta sexta-feira (1º), que o laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou como edema agudo dos pulmões a causa da morte do médico de 56 anos, após fazer sexo com um garoto de programa em um clube gay na Zona Sul do Rio.

De acordo com o delegado Pedro Paulo Pontes, da 9ª DP (Catete), os documentos também comprovam que o médico sofria de uma cardiopatia e estava licenciado do Hospital Federal de Ipanema, também na Zona Sul, onde era servidor.

Imagens de circuito interno e envolvimento de PMs

O delegado ainda informou que a polícia vai investigar o envolvimento de policiais militares, que teriam furtado um cordão e um relógio da vítima, que estava guardado em um armário no vestiário do clube. Imagens do circuito interno do estabelecimento mostram que um dos agentes e um homem à paisana abriram o armário e guardaram os pertences do médico em um saco preto para ser entregue na delegacia, informou a polícia.

Ainda de acordo com o delegado, a carteira de documentos do médico, com cartões bancários e a quantia de R$ 300, só foi entregue na delegacia após os agentes serem questionados pelo delegado sobre o material.

PMs afastados do serviço de rua

A Polícia Militar informou que "o comando do 2º BPM (Botafogo) instaurou Inquérito Policial-Militar para apurar o comportamento dos dois policiais militares que aparecem em imagens de circuito interno retirando objetos pessoais do médico". Ainda segundo a polícia, "os dois foram afastados do serviço de rua. Suas armas e documentos também foram recolhidas". A PM disse também que, conforme o andamento do inquérito, os policiais podem ser presos por

apropriação indébita.

Como foi o caso

Segundo a 9ª DP (Catete), o garoto de programa contou, em depoimento, que após a relação sexual o médico passou mal, chegou a ser socorrido por funcionários e frequentadores do estabelecimento, entre eles um médico e uma equipe de socorro do Corpo de Bombeiros, que compareceu ao local. Mas ele não resistiu e morreu no dia 26 de março.      

veja também