MENU

Medo de represálias do tráfico impõe lei do silêncio entre vizinhos do Morro dos Macacos (RJ)

Medo de represálias do tráfico impõe lei do silêncio entre vizinhos do Morro dos Macacos (RJ)

Atualizado: Terça-feira, 20 Outubro de 2009 as 12

Depois de um fim de semana violento, com tiroteios e mortes, os moradores do Morro dos Macacos e das ruas próximas puderam dormir mais tranquilos de domingo, 18 de outubro, para ontem, dia 19. Não foram ouvidos disparos ao longo do dia e a situação era de aparente tranquilidade na região dos bairros de Vila Isabel e Grajaú, zona norte do Rio, onde fica o morro.

Os acessos à comunidade tiveram patrulhamento reforçado, com viaturas da PM nas principais esquinas. Carros blindados conhecidos como caveirões podiam ser vistos entrando e saindo, mas sem sinal de confrontos. Mesmo assim, os moradores dos prédios que dão vista para o Morro dos Macacos ainda estavam assustados e demonstravam nervosismo ao ser abordados para comentar o assunto.

Todos diziam que não podiam falar porque poderiam sofrer alguma represália por parte dos traficantes. O dono de um bar na Avenida Visconde de Santa Isabel reclamava que precisou blindar o comércio por causa das balas perdidas. Onde antes havia duas portas de entrada foram erguidas paredes de tijolos maciços.

O porteiro de um prédio com dezenas de marcas de tiros na fachada e nas janelas também não quis falar, por ter medo da reação dos traficantes. Da mesma forma, uma funcionária da Escola Municipal Assis Chateaubriand, que apesar de ter aberto as portas, não recebeu nenhum estudante, disse que ela não estava autorizada a falar.

No início da noite, a PM apresentou o balanço das operações ao longo do dia. As incursões se concentraram nas favelas do Jacaré, Chatuba, Morro dos Prazeres e Parque União, todas na zona norte. Foram apreendidas oito armas, incluindo uma metralhadora ponto 30 antiaérea, além de grande quantidade de munição de vários calibres, cocaína e maconha. Um homem foi preso e apresentado como participante da invasão do Morro dos Macacos. Outro homem foi morto em confronto.

veja também