MENU

Menina queimada junto com irmãos sai do estado grave, diz hospital

Menina queimada junto com irmãos sai do estado grave, diz hospital

Atualizado: Sexta-feira, 3 Junho de 2011 as 3:11

                                              A menina de 5 anos que foi queimada junto com os três irmãos enquanto dormiam em casa, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, saiu do quadro grave e apresenta agora estado regular, segundo informou a Secretaria estadual de Saúde nesta sexta-feira (3).

Apesar da melhora, a menina permanece em recuperação no CTI do Hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Um dos irmãos, de 8 anos, que tinha 50% do corpo queimado, não resistiu e morreu.

Os outros dois irmãos que sobreviveram seguem internados em estado grave, segundo a Secretaria  estadual de Saúde. O menino de 6 anos está no CTI do Hospital Alberto Torres, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. Já o de 10 anos está no CTI do Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, na Zona Oeste da cidade.

Mãe e padrasto indiciados

No dia 27, o delegado titular da 54ª DP (Belford Roxo), André Pieroni, confirmou que a mãe e o padrasto das quatro crianças serão indiciados pela Polícia Civil. Segundo ele, a mãe será indiciada por abandono de incapaz, e o padrasto por omissão de socorro.

De acordo com o delegado, a mãe das crianças alegou em depoimento que deixou os filhos em casa enquanto foi até a casa da cunhada, que fica na rua. Ela informou que o padrasto estava no quarto com as crianças, e que havia trancado a porta com um cadeado.

“Desconfiamos dessa versão e fomos até o local. Vizinhos contaram que um rapaz conseguiu arrombar a porta da casa e salvar as crianças, que pediam socorro e saíram em direção à casa do padrasto, que fica do outro lado da rua. Segundo relato dos vizinhos e do próprio padrasto, ele não estava com as crianças na hora do fogo”, disse Pieroni.

O delegado informou, ainda, que o padrasto negou socorro as crianças. “Ele ouviu as crianças baterem na porta e abriu, mas negou socorro. Estava embriagado. Ele será indiciado por omissão de socorro, mas não deve ficar preso”, explicou. Já a mãe, segundo o delegado, ficará presa.

Vizinho salvou crianças

As crianças foram salvas por um vizinho que ouviu os gritos de socorro. "Eu ouvi socorro, socorro, socorro. Arrombei a porta e comecei a tirar as crianças", descreveu Thiago Chaves.

Ele conta que, do quintal, sentiu o cheiro da fumaça. "Eu estava no meu quintal, que é ao lado da casa que pegou fogo, quando senti um cheiro de fumaça e ouvi os gritos. Fui correndo e tive que arrombar a porta. Elas estavam com o corpo queimado e pediam ajuda". Segundo ele, que ainda não teve informação sobre o estado de saúde das crianças, elas foram levadas para o hospital em um carro de outro vizinho.        

veja também