MENU

Menina sonha com nova prótese para poder subir em árvores em Cuiabá

Menina sonha com nova prótese para poder subir em árvores em Cuiabá

Atualizado: Segunda-feira, 20 Junho de 2011 as 10:19

Pequena Fátima vai ganhar próteses para as duas

pernas. Sonho dela é poder subir em árvores

(Foto: Dhiego Maia / G1-MT)

  Uma menina de sete anos que nasceu com má-formação dos ossos sonha em trocar as próteses que usa para poder subir em árvores, em Cuiabá. Fátima Leandra da Silva Pereira é uma das 21 mil pessoas com deficiência física em Mato Grosso. A menina já passou por avaliação no Centro de Reabilitação Integral Dom Aquino Corrêa, localizado na capital. O G1 esteve no local e acompanhou a história da criança.

A luta pela vida começou quando Fátima ainda estava sendo formada na gestação da dona de casa Sandra Deusidério da Silva. Quando ela nasceu, os médicos detectaram a má formação nas duas pernas da menina. Os ossos de Fátima não se desenvolveram naturalmente e a pequena estava condenada a não andar. “Ela é um milagre. Quando eu a olhava na UTI, pensava que ela não iria sobreviver”, recorda Sandra.

Até os três anos, Fátima andava com o pouco do que sobrou de suas pernas. Na parte em que o osso não desenvolveu havia apenas pele e nervos. “O excesso de pele e nervos mais atrapalhava do que favorecia o desenvolvimento dela”, afirma a fisioterapeuta Luciana Goes Campello, que faz a readaptação da menina no centro especializado.

Nesta época, mãe e filha partiram rumo a Curitiba, a capital do Estado do Paraná. Por lá, a pequena Fátima fez uma cirurgia. O procedimento abriu caminho para a independência da menina, que passou a usar próteses ortopédicas para os membros inferiores. Desse momento em diante, Fátima passou a viver de forma natural como qualquer criança da idade dela.

Nova prótese deve ser entregue à criança nos

próximos dois meses (Foto: Dhiego Maia / G1-MT)

  O G1 acompanhou a menina em um parque infantil. Fátima rompeu as limitações físicas que poderiam impedi-la de usufruir do parque e se aventurou em todos os brinquedos. Mesmo usando uma prótese resistente e ligeiramente leve, a menina tem um sonho. Atualmente, a prótese que ela usa é inteiriça e sem articulações. A menina sonha em usar próteses que incluam joelhos ortopédicos para fazer o que toda criança mais gosta: subir em árvore e andar de bicicleta. “Essa prótese dará mais flexibilidade aos movimentos. Ela poderá se agachar e articular o joelho”, prevê a fisioterapeuta Luciana Campelo.

“Tem crianças que têm pé e mão, mas são especiais porque não foram ensinadas a lutar. Os pais dessas crianças vão ter que cuidar delas a vida inteira. A Fátima, eu crio para o mundo”, afirma a mãe da menina.

Em breve, Fátima poderá ganhar a prótese que tanto sonha e, quem sabe, vir a subir em árvores na "Cidade Verde" – alcunha dada a Cuiabá pela infinidade de árvores plantadas. Ela passou por avaliação de fisioterapeutas, que vão definir um modelo de prótese articulada compatível com a estrutura óssea da criança. A previsão é que a nova prótese seja entregue gratuitamente a Fátima, pelo governo do estado, nos próximos dois meses.        

veja também