MENU

Menino com leucemia faz campanha para salvar a própria vida no PR

Menino com leucemia faz campanha para salvar a própria vida no PR

Atualizado: Quinta-feira, 12 Maio de 2011 as 11:06

Equipe do Corpo de Bombeiros de Maringá realizou m dos sonhos do 'bombeirinho' João. (Foto: Ana Paula Estevam/ Arquivo pessoal)

  João Daniel, de cinco anos, tem leucemia, e está à procura de um doador de medula óssea desde novembro de 2007, quando descobriu a doença. Ele participa de uma campanha para salvar a própria vida e de muitas pessoas que passam pela mesma situação.

A dificuldade em conseguir o doador levou os pais de João a criar uma campanha em parceria com o Hemocentro, em fevereiro deste ano (2011). O objetivo é aumentar o número de doadores de medula óssea na cidade. A iniciativa reúne além de João, amigos e grupos de apoio no combate ao câncer e é realizada mensalmente nos principais pontos da cidade, como parques, praças e shoppings. "Além de ajudar meu filho, podemos colaborar com outras milhares de pessoas que passam pela mesma situação", disse a mãe Ana Paula Estevam.

Em outubro de 2010, João ficou conhecido na cidade como 'bombeirinho'. Após uma semana de várias sessões de quimioterapia, o Corpo de Bombeiros de Maringá, mesma cidade onde o menino reside, realizou um dos desejos do menino que sonha tanto ser bombeiro. Com o mini uniforme da corporação ele foi 'resgatado' do quarto do Hospital do Câncer de Maringá a bordo da escada da equipe de resgate. "Ele ficou muito feliz e emocionado, afirmou várias vezes que queria ser bombeiro quando crescer para salvar a vida de muitas pessoas", contou a mãe.

Ana explicou que na última quarta-feira (4) esteve com o filho em Curitiba a pedido do Hospital de Clínicas (HC) para realizar exames com um possível doador que pudesse ajudar João. Mas o resultado foi de apenas 40% de compatibilidade, para o caso do 'bombeirinho' teria que ser 100%. "Eu fiquei decepcionada, não vejo a hora de conseguir logo um doador, não aguento mais ver tanto sofrimento", desabafou.

A mãe informou ainda que depois da campanha, o número de doações no Hemocentro aumentou 40%.

  Como doar

Qualquer pessoa entre 18 e 55 anos que não tenha doença infecciosa transmissível pelo sangue pode doar. É só procurar um Hemocentro mais próximo onde será coletada uma pequena quantidade de sangue (5 ml) e preencher um formulário com dados cadastrais.

Se for verificada compatibilidade com algum paciente cadastrado no Registro de Receptores de Medula Óssea, o doador é, então, convocado para fazer testes confirmatórios e realizar a doação.      

veja também