MENU

Menino de cinco anos é intimado após morder professora em SP

Menino de cinco anos é intimado após morder professora em SP

Atualizado: Sexta-feira, 26 Agosto de 2011 as 9:34

                                  Quando Patrícia de Fátima Azevedo recebeu a intimação - para levar o filho Gustavo à delegacia essa semana - ela se assustou. "É um absurdo uma coisa dessas. Como que uma criança de cinco anos vai para uma delegacia depor. Não tem nem o que falar", disse.

  O menino estuda numa escola municipal de educação infantil em Iaras, no centro-oeste paulista. A mãe diz que no começo do ano o filho chegou em casa contando que tinha mordido a professora depois que ela o pegou pelo braço. Como a escola não informou o que tinha acontecido, a mãe pensou que o caso estava encerrado.

"Aconteceu dentro da escola, a primeira coisa que o professor deveria ter feito era acionar a direção, a direção me comunicar e, se necessário, chamar o Conselho Tutelar para que eles tomassem as devidas providências", fala a mãe.

A professora, Alessandra Pagliato, que tem 18 anos de magistério, diz o aluno estava brigando com um colega. Ao separá-los, ela conta que foi agredida pela criança. Alessandra afirma que avisou a direção da escola, o Conselho Tutelar e, para se preservar, registrou um Boletim de Ocorrência.

O delegado de Iaras não gravou entrevista. Mas disse que o erro em intimar o aluno de cinco anos foi do escrivão. Agora, ele vai avaliar qual procedimento será tomado já que a criança e os pais não compareceram à delegacia. Para o representante do Conselho Tutelar, Avelino Rodrigues de Oliveira, o problema escolar poderia ter sido resolvido de outra maneira.

"A criança não pode ter um tratamento vexatório. Quando acontece um fato envolvendo crianças e adolescentes é função do conselho de proteger seus direitos”.            

veja também