MENU

Menino que caiu do 4º andar no Rio passa bem e está em observação

Menino que caiu do 4º andar no Rio passa bem e está em observação

Atualizado: Quinta-feira, 9 Junho de 2011 as 12:04

Menino foi socorrido por bombeiros de Campinho

(Foto: cabo William/Corpo de Bombeiros)

  O menino de 2 anos que caiu da janela do apartamento onde mora no quarto andar, num prédio em Cascadura, no subúrbio do Rio, segue internado em observação, na manhã desta quinta-feira (9), no Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, também no subúrbio. Segundo a Secretaria estadual de Saúde, ele passa bem e seu quadro clínico é estável. A queda da criança foi amortecida por uma telha de alumínio, que estava presa no segundo andar do prédio.

Abandono de incapaz

O pai do menino foi preso no início da tarde de quarta-feira (8), sob supeita de abandono de incapaz . Se condenado, ele pode pegar de 2 a 6 anos de prisão. As informações são do delegado da 28ª DP (Campinho), Reginaldo Guilherme da Silva.

Segundo a polícia, contra ele já existe um registro de ocorrência feito em 2009, em que o suspeito teria oferecido a mesma criança a pedestres que passavam pelo viaduto de Cascadura. O delegado contou que o homem não percebeu que o filho havia caído e estava pendurado em uma telha de alumínio . "Ele só soube depois de muito tempo", afirmou Silva, que destacou ainda que o pai da criança sofre com problemas de alcoolismo, segundo o relato de testemunhas.

Pai estava dormindo

Ainda de acordo com o delegado, o suspeito estava em casa, dormindo com o outro filho de seis meses, quando aconteceu o acidente. Mais cedo, bombeiros chegaram a afirmar que a criança de 2 anos estava sozinha em casa. Testemunhas teriam contado aos policiais que o menino ficou pendurado por mais de 20 minutos.

No entanto, Silva disse que o suspeito afirma que ficou conversando com o filho enquanto ele estava pendurado na telha. "Ele está dizendo que ficou falando com a criança, mas é mentira porque quem salvou ela foi um PM, que disse que não o viu durante o resgate", ressaltou o delegado.

Segundo o delegado, a mãe do menino estava trabalhando quando ocorreu o acidente. Ela prestou  depoimento na quarta-feira (8).        

veja também