MENU

Mensalão: 25 condenados no julgamento apresentaram recurso

Mensalão: Todos os 25 condenados no julgamento apresentaram recurso

Atualizado: Sexta-feira, 3 Maio de 2013 as 8:26

Mensalão: 25 condenados no julgamento apresentaram recursoOs principais pedidos dos recursos apresentados nestas quarta (1) e quinta (2) pelos 25 condenados no processo do mensalão são um novo relator para análise dos embargos (tipos de recursos contra condenações), redução de penas definidas pelo plenário e a republicação do acórdão, documento que detalha as decisões do julgamento.

 
Cinco condenados pediram que Joaquim Barbosa deixe de ser relator – o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o delator do esquema, Roberto Jefferson, o ex-sócio de Marcos Valério Ramon Hollerbach, o ex-dirigente do Banco Rural José Roberto Salgado e o deputado federal Pedro Henry.
 
Os defensores afirmam que, como Joaquim Barbosa assumiu a presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), deve deixar a relatoria. O ministro Ricardo Lewandowski disse na noite desta quinta que a decisão sobre uma eventual mudança de relator deverá ser tomada pelo plenário.
 
Quase todos os réus pedem penas menores e questionam o acórdão em razão de dois ministros – Celso de Mello e Luiz Fux – terem retirado do texto mais de 1,3 mil falas proferidas durante o julgamento.
Todos os 35 réus - inclusive os absolvidos, que poderiam questionar partes do texto do acordão, tiveram dez dias para recorrer, desde a publicação do acórdão, em 23 de abril.
 
Após quatro meses e meio, em 53 sessões, o STF concluiu no dia 17 de dezembro de 2012 o julgamento do processo.
 
O tribunal concluiu que existiu um esquema de compra de votos no Congresso durante os primeiros anos do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os ministros do STF viram desvio de dinheiro público, de contratos da Câmara dos Deputados e do Banco do Brasil, para abastecer o esquema criminoso.
 
Veja abaixo a lista dos condenados e os recursos que cada um apresentou considerando a ordem da denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República.
 

Condenado

Crimes pelos quais foi condenado

Pena fixada

Argumentos apresehtados pelos advogados nos recursos

José Dirceu

formação de quadrilha e corrupção ativa

10 anos e 10 meses

Defesa pede novo relator para o embargo e requer penas menores. Leia mais.

José Genoino

formação de quadrilha e corrupção ativa

6 anos e 11 meses

Afirma que a fixação das penas beirou o "caos" e pede redução da pena e anulação do acórdão. Leia mais.

Delúbio Soares

formação de quadrilha e corrupção ativa

 

8 anos e 11 meses

Quer ser julgado pela primeira instância ou, caso isso seja negado, que a pena seja reduzida. Leia mais.

Marcos Valério

formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro e evasão de divisas

40 anos, 4 meses e 6 dias

Pede novo julgamentou ou redução das penas impostas pelo Supremo. Leia mais.

Ramon Hollerbach

formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro e evasão de divisas

29 anos, 7 meses e 20 dias

Requer absolvição por falta de provas e pede que novo relator analise o embargo. Leia mais.

Cristiano Paz

formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato e lavagem de dinheiro

25 anos, 11 meses e 20 dias de prisão

Pede anulação do acórdão, absolvição devido à obscuridades do acórdão e diminuição da pena. Leia mais.

Rogério Tolentino

corrupção ativa e lavagem de dinheiro

6 anos e 2 meses

Quer redução de pena do crime de corrupção ativa. Leia mais.

Simone Vasconcelos

formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e evasão de divisas

12 anos, 7 meses e 20 dias

Pede publicação de novo acórdão e redução da pena em razão de colaboração no processo. Leia mais.

Kátia Rabello

formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta e evasão de divisas

16 anos e 8 meses

Requer redução da pena e questiona retirada de falas do acórdão. Leia mais.

José Roberto Salgado

formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta e evasão de divisas

16 anos e 8 meses

Defesa quer novo julgamento na primeira instância, pede mudança de relator para o embargo, diminuição da pena e absolvição em gestão fraudulenta. Leia mais.

Vinícius Samarane

lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta

8 anos e 9 meses

Pede redução de pena por considerar que houve "excesso" por parte do Supremo. Leia mais.

João Paulo Cunha

corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro

9 anos e 4 meses

Quer que o STF rediscuta a questão sobre perda de mandatos e pede redução da pena. Leia mais.

Henrique Pizzolato

formação de quadrilha, peculato e lavagem de dinheiro

12 anos e 7 meses

G1 não teve acesso ao teor do embargo e não conseguiu contato com advogado.

Pedro Corrêa

corrupção passiva e lavagem de dinheiro

7 anos e 2 meses

Pede redução da pena e que seja declarado nulo o acórdão. Leia mais.

Pedro Henry

corrupção passiva e lavagem de dinheiro

7 anos e 2 meses

Defesa requer republicação do acórdão e novo relator para o embargo. Leia mais.

João Cláudio Genú

lavagem de dinheiro

5 anos

G1 não teve acesso ao teor do embargo e não conseguiu contato com advogado.

Enivaldo Quadrado

lavagem de dinheiro

3 anos e 6 meses

G1 não teve acesso ao teor do embargo e não conseguiu contato com advogado.

Breno Fischberg

lavagem de dinheiro

5 anos e 10 meses.

G1 não teve acesso ao teor do embargo e não conseguiu contato com advogado.

Valdemar Costa Neto

corrupção passiva e lavagem de dinheiro

7 anos e 10 meses

Quer absolvição porque era credor do PT. Leia mais.

Jacinto Lamas

lavagem de dinheiro

5 anos

Pede absolvição por falta de provas.Leia mais.

Bispo Rodrigues

corrupção passiva e lavagem de dinheiro

6 anos e 3 meses

Quer que Supremo reveja condenação.Leia mais.

Roberto Jefferson

lavagem de dinheiro e corrupção passiva

7 anos e 14 dias

Pede novo relator para o embargo. Leia mais.

Emerson Palmieri

lavagem de dinheiro

restrição de direitos

G1 não teve acesso ao teor do embargo e não conseguiu contato com advogado.

Romeu Queiroz

corrupção passiva e lavagem de dinheiro

6 anos e 6 meses

Pede redução de pena e republicação de trechos do acórdão. Leia mais.

José Borba

corrupção passiva

restrição de direitos

G1 não teve acesso ao teor do embargo e não conseguiu contato com advogado.

 

veja também