MENU

Metalúrgicos da GM entram em greve em São José dos Campos

Metalúrgicos da GM entram em greve em São José dos Campos

Atualizado: Sexta-feira, 20 Maio de 2011 as 11:11

SÃO PAULO - Metalúrgicos da fábrica da General Motors em São José dos Campos (SP) entraram em greve nesta sexta-feira, após rejeitarem proposta da montadora sobre participação nos lucros. A paralização está prevista para durar 24 horas.

Na última rodada de negociação com o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, realizada na véspera, a GM propôs PLR de 9.500 reais caso os trabalhadores atinjam 100 por cento das metas impostas pela empresa, o equivalente à produção de 410 mil carros por ano nas fábricas de São José dos Campos e São Caetano, afirma o sindicato.

A proposta da montadora prevê ainda uma variação entre 7.600 e 11.500 reais para a PLR, de acordo com a produção, e antecipação de 5.200 reais.

O sindicato, por sua vez, cobra variação de 10.020 a 15.030 reais, com antecipação de 7 mil reais, que teria de ser paga ainda neste mês. No ano passado, cada trabalhador recebeu 9.909 reais de PLR, segundo a entidade.

Uma nova assembleia está prevista para as 14h30 desta sexta-feira com funcionários do segundo turno.

Desde 29 de abril, ocorreram sete rodadas de negociação entre a montadora norte-americana e os metalúrgicos. A GM chegou a sugerir que a meta de produção superasse em 50 mil veículos o que foi produzido no ano passado, afirma o sindicato.

Em 2010, as fábricas de São José dos Campos e São Caetano produziram, juntas, 414 mil veículos. Ao final das negociações, a proposta da empresa chegou a 450 mil veículos a serem produzidos em 2011.

Procurada, a General Motors não pode comentar imediatamente o assunto.

No Paraná, trabalhadores da fábrica da Volkswagen em São José dos Pinhais seguem em greve desde o dia 5 deste mês, cobrando uma participação nos resultados de 12 mil reais. Na quinta-feira, os tralhadores decidiram pela manutenção da paralisação até pelo menos segunda-feira, quando haverá nova assembleia.

(Por Vivian Pereira)

veja também